Entretenimento

Jô Soares chama de facismo pichação de ameaça de morte que recebeu

jo-soares
Redação
Escrito por Redação

Jô Soares desabafou em seu talk show sobre as ameaças de morte que recebeu após entrevistar a presidente Dilma Rousseff na semana passada.Durante o ‘Programa do Jô’ dessa quarta-feira (24.06.15), o apresentador se mostrou indignado com a pichação da frase da “Jô Soares, morra”, escrita na rua bem em frente ao seu apartamento no bairro de Higienópolis, em São Paulo, e chamou os autores desse ato de facistas.

 

“Eu falei ‘ainda bem que não tem data’. Aquilo só fez assustar as crianças do bairro, que tem dois colégios na minha rua. Eu tive de explicar porque deu medo [nelas]. Eu falei que era coisa de torcida de futebol porque elas aprontam. Quero agradecer demais a todas as manifestações de solidariedade”, contou.

Jô Soares, que desde a entrevista com Dilma vem sofrendo calúnias e reprovações na internet, ainda pediu para que as pessoas que não concordam com suas opiniões reavaliem seus conceitos antes de atacá-lo. “Pelo amor de Deus, isso é totalmente fascismo. Todo mundo tem o direito de falar. Tem uma frase famosa do Voltaire que diz ‘sou contra tudo isso o que ele está falando, mas defendo até o fim o direito dele de dizê-las’. Também corre o boato que eu reforcei minha segurança, mas eu não tenho. Não ando com segurança. Espero que não tenha por quê. Não estamos vivendo em um clima de Estado Islâmico”, explicou indignado.

Ainda durante o programa, Jô lembrou do período da ditadura e do fato de ter tido sua casa vandalizada. “Cheguei em casa, as luzes estavam cortadas e as paredes banhadas em sangue (que na verdade era tinta vermelha). Tinha uma bonequinha também banhada nesse ‘sangue’ e escrito CCC, que seria ‘Comando de Caça aos Comunistas’. Eu juro que eu fiquei com medo de entrar em casa. Acabei entrando e foi um momento de grande susto”, finalizou.

(MSN)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.