Entretenimento

Joelma e Ximbinha se reunem para tratar da dissolução da Calypso

Redação
Escrito por Redação

Na quarta-feira (9), Joelma e Ximbinha estiveram no Fórum de Olinda, em Pernambuco, para uma audiência e o caso corre sob segredo de Justiça, segundo o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Entretanto, segundo o produtor musical do guitarrista, Diogo Leite, o encontro seria para tratar da dissolução da banda Calypso.

Segundo o G1, a assessoria de imprensa de Joelma adiantou que a artista não vai falar sobre o assunto publicamente. “Ela só vai tratar sobre a carreira dela agora”, disse a assessora Silvia Colmenero.

A banda começou a crise quando Joelma registrou um boletim de ocorrência na delegacia do bairro Jaderlândia, em Belém do Pará, alegando que se sentia ameaçada pelo ex-marido.

Tornou-se público, então, que Ximbinha não iria aos próximos shows do Calypso, em nota divulgada no dia 7 de outubro pela assessoria do guitarrista. “Não se preocupem: a gente se reencontra em breve. Ainda falta muito tempo para que alguém faça a minha guitarra calar. Amo cada um desses fãs que respeitam a Calypso e sua história”, declarou um trecho. O casal assinou o divórcio em novembro de 2015, na 10ª Vara da Família, que fica no Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, em Joana Bezerra, região central do Recife. A cidade foi escolhida para facilitar questões administrativas, já que a sede da Banda Calypso fica no Recife. Ximbinha e Joelma foram casados por dezoito anos.

No dia 1º de janeiro deste ano, Joelma se despediu da banda após 16 anos à frente da Calypso. O show realizado em Macapá (AP) reuniu uma multidão de 15 mil fãs. Ela chegou a dizer, na ocasião, que aquele não era o fim. “É diferente, estou com um sentimento de renovação. A vida continua, é reter o que foi bom, as experiências, os sucessos que vou cantar para sempre, que conquistei com a banda. Apesar de tudo foi maravilhoso”, resumiu a cantora.

O show de despedida não teve a presença de Ximbinha, que não se apresentava com a banda desde outubro de 2015 por decisão judicial. Neste período, ele lançou o projeto “XCalypso”. Com o título, “Sim, eu deveria estar lá”, o guitarrista escreveu uma carta lamentando a situação. “Inegavelmente estou triste de não participar neste dia 31 de dezembro do show de despedida da Banda Calypso, em Macapá. (…) Gostaria, sim, de estar no palco, para fechar com chave de ouro este ciclo que, definitivamente, mudou minha vida e que me transformou de um simples garoto que amava tocar guitarra em um profissional completo”, escreveu o documento.

(NOTÍCIAS AO MINUTO)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.