Amazonas Esportes

Jogo Brasil e Uruguai pelas eliminatórias da Copa do Mundo pode ser em Manaus

Melo recebe camisa da Seleção Brasileira autografada/Foto: Valdo Leão
Melo recebe camisa da Seleção Brasileira autografada/Foto: Valdo Leão
Redação
Escrito por Redação

A realização de um dos jogos da Seleção Brasileira pelas eliminatórias da Copa do Mundo na Arena da Amazônia, em Manaus, está com negociações avançadas entre o governo do Amazonas e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), segundo informações anunciadas pelo governador José Melo ontem, segunda-feira (12), por ocasião do segundo amistoso da Seleção Olímpica do Brasil, na Arena da Amazônia, que terminou com vitória de goleada do Brasil sobre o Haiti.
A partida em negociação pelas eliminatórias da Copa para a Arena da Amazônia, deve ser entre Brasil e o Uruguai, com prevista para o mês de março de 2016. A confirmação oficial deve ser feita em novembro deste ano pela CBF. Há também tratativas para a realização em Manaus de um novo jogo da seleção olímpica brasileira.

José Melo afirmou que as negociações estão avançadas e, nesta semana, deverá sentar com representantes da CBF para discutir detalhes. No intervalo da partida, o governador encontrou o presidente da delegação da seleção olímpica brasileira, José Gama Xaud, o assessor da presidência da CBF, José Veloso, e o coordenador de operações, Marcelo Lopes, e ganhou uma camisa autografada por todos os jogadores do time olímpico brasileiro.

“A CBF está muito animada porque a vinda do público está sendo muito positiva. Vamos agora tomar providências junto à CBF para utilizar mais o estádio. Em relação à seleção brasileira, estamos dispostos a rever os valores que se cobram para a utilização da Arena. Uma coisa é 10 % com 20 mil pessoas, outra coisa é 5 % com 42 mil pessoas. Estamos revendo tudo isso”, disse Melo.

Para a próxima edição do campeonato brasileiro, o governo amazonense também articula a inclusão da Arena da Amazônia no roteiro dos jogos. “Estamos trabalhando no sentido de que, no próximo campeonato brasileiro, possamos trazer um time grande para que possa escolher a Arena como mandante do jogo, como alguns clubes já fizeram com Brasília e Goiás”, explicou o governador.

Evento teste – A partida entre Brasil e Haiti, na noite desta segunda-feira, 12, foi o primeiro teste oficial envolvendo as áreas de segurança, saúde, voluntariado, mobilidade urbana e trânsito para os Jogos Olímpicos Rio 2016 em Manaus. A operação, que envolveu 30 órgãos do Governo do Estado e Prefeitura de Manaus, demonstrou que a capital amazonense está apta para realizar os jogos, avaliou o governador do Amazonas, José Melo, após a partida realizada na Arena da Amazônia.

José Melo acompanhou, ao lado da primeira-dama do Estado, Edilene Gomes de Oliveira, a vitória de 5 a 1 do Brasil sobre a seleção haitiana. O vice-governador, Henrique Oliveira, e o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, também acompanharam o segundo jogo do Brasil na Arena da Amazônia. Mais de 27,7 mil pessoas acompanharam a goleada da seleção brasileira sobre o time do Haiti.

Feliz com o resultado alcançado pela seleção brasileira, o governador afirmou que fora do campo o resultado também foi vitorioso. “Estamos absolutamente preparados. Hoje, aqui, o teste que se fez com relação à segurança pública é o mesmo usado durante a Copa, por exemplo. Que venham os jogos”, afirmou. “A cidade de Manaus sempre esteve preparada. Terminamos a Copa como uma das sedes mais bem avaliadas. O estádio está pronto. O prefeito está concluindo questões como o sistema viário, os hotéis concebidos para a Copa, a cadeia de turismo. Estamos absolutamente preparados”, acrescentou.

Segurança – O secretário executivo adjunto de Planejamento e Gestão Integrada da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SPP-AM), coronel Dan Câmara, explicou que, no jogo desta segunda, todo o entorno da Arena da Amazônia foi interditado e os perímetros de segurança aplicados seguiram o mesmo modelo utilizado durante os jogos da Copa do Mundo. “No primeiro jogo, entre Brasil e República Dominicana, na última sexta-feira, não foi possível fazer a interdição total por causa de um evento paralelo”.

Segundo o coordenador do Comitê Manaus 2016, Mário Aufiero, a operação desta segunda-feira foi muito positiva, inclusive com um representante da área de segurança da Rio 2016 que acompanhou todo o trabalho. “Nós acompanhamos, inclusive com a presença de um representante da Rio 2016, e, com certeza, serão feitos os ajustes necessários para que, até os Jogos Olímpicos, todos estejam afinados para fazer um grande trabalho”, destacou.

Ontem, todo o entorno da Arena da Amazônia foi interditado, a partir das 14h. Foram fechadas para o trânsito as avenidas Constantino Nery, Loris Cordovil, Pedro Teixeira e Avenida do Samba. O trânsito foi desviado para as avenidas Recife, Djalma Batista, Theomário Pinto e Estrada dos Franceses. Para as pessoas com deficiência, foi disponibilizado estacionamento na Fundação Vila Olímpica (FVO) e o transporte até o estádio, com apoio da Secretaria Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped).

Dentro da Arena da Amazônia funcionou, mais uma vez, o Centro Integrado de Comando e Controle Local (CICC-L) com representantes dos órgãos envolvidos na operação, monitorado pelo Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICC-R), no bairro Aleixo, zona sul. A operação envolveu todo o Sistema de Segurança Pública do Estado, como Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), além de órgãos do Governo e Prefeitura, como secretarias municipal e estadual de Saúde, Manaustrans, SMTU, Guarda Municipal, Semulsp e Semtef. Na operação, foram empregados 1,5 mil servidores.

Dia das Crianças – Por causa da comemoração pelo Dia das Crianças, o Governo do Amazonas e a CBF fecharam acordo e autorizaram a entrada de crianças de todas as idades no estádio para assistir a partida. “Nós abrimos essa exceção por conta dessa data comemorativa, mas trabalhamos para garantir um ambiente seguro e saudável”, ressaltou o secretário executivo adjunto de Planejamento e Gestão Integrada da SPP-AM, coronel Dan Câmara.

Voluntariado – A Fundação Vila Olímpica (FVO) disponibilizou 100 voluntários que atuaram dentro e fora do estádio na parte de hospitalidade e informação ao público. A representante do Grupo Temático de Voluntariado e Capacitação do Comitê Manaus 2016, Antonia Muniz, explicou que os voluntários foram recrutados por meio do banco de dados do programa Brasil Voluntário, que funcionou durante a Copa do Mundo.

O microempresário Mário Colares, de 46 anos, ressaltou que teve uma ótima experiência como voluntário durante a Copa do Mundo e pretende atuar novamente durante os Jogos Olímpicos. “Pra mim, é um prazer trabalhar com o público, poder ajudar, ter esse contato com as pessoas. É muito boa essa sensação”, contou.

...e assistindo ao jogo ao lado da primeira-dama e do deputado Josué Neto/Foto: :Vitor Souza

…e assistindo Brasil e Haiti, na Arena da Amazônia/Foto: Vitor Souza

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.