Amazonas Destaques Política

José Melo é o mais novo benemérito da Academia Amazonense de Medicina

Ex-senador Bernardo Cabral entrega a honraria a Melo/Foto: herick Pereira
Ex-senador Bernardo Cabral entrega a honraria a Melo/Foto: herick Pereira
Redação
Escrito por Redação
Os homenageados na cerimônia/Foto: Herick Pereira

Os homenageados na cerimônia/Foto: Herick Pereira

O governador José Melo, do Amazonas, recebeu na noite de ontem, sexta-feira (10), o título de membro benemérito da Academia Amazonense de Medicina, honraria concedida a personalidades que colaboram com avanços no setor médico, entregue no evento que marcou o 35º aniversário da entidade, realizado na reitoria da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Outros três novos membros titulares e um membro emérito foram empossados na sessão realizada pelos imortais da medicina.
Segundo o governador, o reconhecimento da classe médica é um importante indicativo. “A honraria é própria às pessoas que estão cumprindo o seu dever. Fico lisonjeado em me juntar a um homem da estirpe de Bernardo Cabral”, declarou. A solenidade contou com a presença do reitor da UEA, Cleinaldo Costa, do ex-senador Bernardo Cabral, além de médicos e dirigentes de entidades ligadas à categoria.

José Melo afirmou que a saúde é uma das áreas de investimentos prioritários do seu governo e destacou conquistas no setor como a construção de novos hospitais na capital e no interior e a modernização de unidades com a entrega de novos equipamentos pelo Governo do Estado, medida que está permitindo ampliar e melhorar a prestação de serviços através da Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

“Tanto meu antecessor, o senador Omar (Aziz), quanto eu elegemos a saúde como prioridade. Fazer saúde no Amazonas não é fácil. A rede particular em Manaus é pequena e no interior 100% do atendimento é ação do SUS. Mas estamos tendo conquistas uma a uma e acho que isso também teve peso na hora da escolha”, comentou o governador sobre a homenagem.

Imortais – De acordo com o presidente da Academia de Medicina do Amazonas, Cláudio Chaves, sobram motivos para comemorar os 35 anos da entidade, cuja filosofia é pautada na discussão e contribuição para questões macro da saúde no Estado. Atualmente, a academia possui 60 imortais da medicina. “A academia vem prestando serviços, fazendo história e contribuindo para a imortalização do pensamento das ciências humanas”, sintetizou.

“Ao prestigiar uma academia, o Estado prestigia uma entidade que se preocupa em imortalizar o pensamento nas questões maiores. Não somos uma associação, somos uma entidade para debater questões como a macroeconomia, o enfoque à prevenção  das doenças, a saúde em todas as áreas”, disse Chaves, ao destacar a escolha do colegiado de imortais pela homenagem ao governador do Amazonas.

Novos membros – A posse dos novos membros segue as regras do Estatuto da Academia Amazonense de Medicina. Para a categoria de membros titulares foram eleitos os médicos Eduardo Telles de Menezes Stewien, especialista e mestre em Ortopedia e Traumatologia; Frank Atabirio Praia Bezerra, especialista em Hemodinâmica e cineargiocardiografia; e Kátia do Nascimento, especialista e mestre em cardiologia. De acordo com as regras da academia, para ser escolhido, o profissional precisa ter mais de 15 anos de formação, apresentar monografia inédita ou ser considerado notório saber.

Durante a solenidade, a médica Edneia Maia Ribeiro foi elevada a categoria de membro emérito da Academia. A honraria é concedida aqueles com ampla experiência na área de saúde. Pelas regras, podem subir para o nível os imortais com mais de 75 anos de idade, que tenham completado 45 anos de formado ou que sejam membros da academia há mais de 25 anos.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.