Amazônia Roraima

Jovem roraimense é detida nos EUA, e mãe suspeita de represália após selfie

Liliana estava nos Estados Unidos há cerca de um mês a passeio/Foto: Reprodução/Facebook
Liliana estava nos Estados Unidos há cerca de um mês a passeio/Foto: Reprodução/Facebook
Redação
Escrito por Redação
Liliana estava nos Estados Unidos há cerca de um mês a passeio/Foto: Reprodução/Facebook

Liliana estava nos Estados Unidos há cerca de um mês a passeio/Foto: Reprodução/Facebook

A adolescente roraimense Liliana Matte, de 17 anos, foi detida há seis dias no aeroporto Opa Locka Executive, em Miami, nos Estados Unidos. A mãe da jovem, Anaíde Matte, contou neste domingo (28) ao Site que suspeita que a filha tenha sido impedida de entrar no país após tirar uma selfie em uma área restrita do aeroporto.

As autoridades locais informaram oficialmente à família que a detenção ocorreu porque Liliana é menor e viajava desacompanhada dos pais.

“Fiquei sabendo que ela estava detida porque ela fez uma selfie com uma amiga em uma área restrita do aeroporto. Os policiais não gostaram disso e, durante a vistoria dos documentos, decidiram prender minha filha”, disse Anaíde. Segundo ela, os policiais podem ter feito uma fiscalização mais rigorosa em razão da foto.

Anaíde rebate a acusação das autoridades americanas. Segundo ela, Liliana possui os documentos para viajar sozinha, desacompanhada dos pais. Ela soube da detenção da filha somente na terça-feira (23).

A reportagem entrou em contato com a embaixada dos Estados Unidos no Brasil, mas foi informado de que o órgão só pode se pronunciar no horário comercial, de segunda a sexta. O Site também ligou para o Itamaraty, mas as ligações não foram atendidas.

Anaíde contou que a filha ficou de segunda-feira (22) até quarta (24) detida no aeroporto em Miami, quando foi transferida a um centro para menores em Chicago, mesmo local onde outra adolescente brasileira também está detida.

À reportagem, a mãe disse que ela e Liliana estavam nos Estados Unidos há cerca de um mês a passeio. “Ela tirou o ano para conhecer outros países”.

De acordo com a mãe, que agora está em Caracas, capital da Venezuela, se recuperando de uma cirurgia, Liliana foi para as Bahamas com amigos no dia 20 de agosto.

Antes de ser presa, ela voltava para Miami onde iria esperar o retorno da mãe. As duas viajariam juntas de volta para o Brasil no dia 1º de setembro, quando a garota, que foi eleita Miss Brazil Model 2015, passaria o título à vencedora do concurso de 2016.

“Estou com 19 pontos nos meus olhos, mas estou indo para Chicago na segunda-feira [29] e meu filho está indo do Brasil para lá também com uma série de documentos que eles estão exigindo”, disse Anaíde.

Mãe diz que jovem está ‘desesperada’
Desde que a filha foi detida, Anaíde já conseguiu falar com ela quatro vezes sempre em ligações vigiadas.

Segundo ela, Liliana está ‘desesperada’. “Falei com ela no dia 23 e ela estava em desespero, em prantos, sem entender o que estava acontecendo, pedindo para eu ir logo tirar ela dessa situação”, relata;
A comerciante também falou com a adolescente no sábado (27). “Ontem ela me ligou de novo chorando, desesperada”. No centro em Chicago, Liliana precisa usar o uniforme do local e não tem acesso aos seus bens, segundo a mãe.

“Ela disse que a comida é boa, que eles fazem ginástica, esportes, só não tem acesso à internet. Ela está assustada. De repente você está no paraíso, em Bahamas com as amigas, se comunicando com a gente, e de repente está retida. Estou muito preocupada com o estado psicológico dela”, encerrou a Anaíde.

(Jornal Floripa)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.