Amazonas Educação

Justiça Federal suspende reunião que decidiria calendário da UFAM

Reunião definiria calendário UFAM/Foto: Divulgação
Reunião definiria calendário UFAM/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

A reunião que definira a manutenção do calendário acadêmico da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), na manhã de hoje, sexta-feira (03), foi suspensa por decisão da Justiça Federal.
A reunião que chegou a ser aberta, no auditório da Faculdade de Direito, foi convocada pelo Conselho Universitário (Consuni) e avaliaria se seria ou não mantido o calendário acadêmico, que é objeto da polêmica entre os docentes da UFAM, foi logo suspensa.

Parte dos professores da UFAm estão em greve desde o último dia 15 de junho e outra parte não aderiu ao movimento  e continua a dar aulas.

O Consuni é a favor da suspensão do calendário acadêmico o que gerou insatisfação dos professores que estão dando aula que consideram que com a suspensão o movimento deles ficaria prejudicado.

Diante do impasse os Diretórios Centrais da UFAM e a Associação dos Docentes da UFAM (ADUA) entraram com pedido de liminar junto à justiça Federal que acatou o pedido e o Tribunal Regional Federal determinou que a reunião de hoje de manhã fosse cancelada.

A reunião extraordinária chegou a iniciar com  a presença de 46 conselheiros, mas foi logo suspensa depois que a reitora Márcia Perales apresentou e leu o documento que suspendia a reunião.

Com a liminar o calendário acadêmico é mantido e a situação na UFAM permanece a mesma desde o dia 15 de junho quando a greve foi defloagada. Os professores que quiserem permanecer em greve continuam com o movimento enquanto os que são contrário continuarão a dar aulas.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.