Entretenimento

Justiça proíbe Chimbinha de se aproximar de Joelma e dificulta shows

Redação
Escrito por Redação

A Justiça do Pará proibiu nesta sexta-feira (11) o guitarrista Chimbinha de ficar a menos de 100 metros da cantora Joelma com base na lei Maria da Penha. Com a decisão, a não ser que a defesa do guitarrista consiga que a ordem seja derrubada, os dois não poderão dividir o mesmo palco. Caso Chimbinha descumpra a decisão, ele terá que pagar multa ou pode até ser preso. O processo corre em segredo de Justiça. Neste sábado, a banda Calypso fará um show em João Pessoa, na Paraíba, com o guitarrista Ian Marinho no lugar de Chimbinha. Mas, de acordo com Mauro Neto, assessor do guitarrista original, ele vai recorrer da decisão, e o artista pretende se apresentar com o Calypso no dia 18 de setembro, em Palmas, no Tocantins. A contratação de duas semanas de Ian ocorreu porque Chimbinha teve que se afastar da banda porque será submetido a uma cirurgia nos olhos.

 

Um comunicado oficial distribuído por Mauro Neto lamentou o ocorrido. “O guitarrista Chimbinha lamenta profundamente que a advogada Patricia Bahia, que representa a Joelma no processo, tenha desrespeitado o sigilo de Justiça decretado pela juíza”, diz o comunicado.

O Calypso tem shows marcados até 31 de dezembro deste ano e Joelma e Chimbinha declararam que pretendem cumprir a agenda até lá. “A marca Calypso vai continuar. Chimbinha é dono de 50% dela”, disse Mauro.

Agatha Santos, assessora de Joelma, disse que a cantora fica até dezembro na banda e, caso Chimbinha consiga reverter a decisão judicial, a cantora vai se reunir com os empresários para decidir se os dois terão condições de se apresentarem juntos. “Só teremos uma nota oficial na semana que vem”, disse.

(UOL)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.