Formal & Informal

“La Muralha” pode ser o fim de linha para Encarnação e Luis Carlos Valois

Redação
Escrito por Redação

A “Operação La Muralha” deflagrada pela Polícia Federal na última quinta-feira (9) em Manaus pode ser o início do fim da linha para a desembargadora Encarnação das Graças Salgados e para o juiz da Vara de Execuções Penais (VEP), Luis Carlos Valois, nas carreiras de ambos como magistrados.

As provas encontradas contra os dois magistrados pela Polícia Federal são robustas e contundentes. Foram conseguidos pela PF, com autorização do Superior Tribunal de Justiça (STJ), mais de 1 mil horas de gravações telefônicas e mensagens de Encarnação e de Valois, de seus assessores diretos, indiretos e de advogados, durante seis meses de investigações.

Nos diálogos e mensagens aparecem principalmente os assessores diretos dos dois magistrados, entre eles Brigido Augusto dos Santos, assessor da desembargadora Encarnação, fazendo negócios suspeitos com os advogados investigados para libertar, principalmente integrantes da facção criminosa Família do Norte (FDN).

As negociatas ocorriam sempre nos chamados “plantões bons”, que era quando os advogados investigados aproveitavam que a desembargadora Encarnação ou o juiz Luis Carlos Valois estavam no plantão do poder judiciário durante os feriados ou fins de semana , para ingressarem com pedidos de Habeas Corpus e de alvarás de soltura para os criminosos.

Nas interceptações, os advogados, servidores, e assessores usavam as palavras “amiga” ou “tia” como se referiam em código a desembargadora Encarnação ou “sobrinho” como se tratava de Valois.

Com tantas provas assim, policiais federais e até mesmo membros do Poder Judiciários admitem que virá chumbo grosso por aí. A própria PF admite que na próxima fase da “Operação La Muralha” não descarta prisões seja de advogados, servidores e membros do Poder Judiciário, ai incluindo Encarnação e Luis Carlos Valois. Se escaparem da prisão, os federais acreditam que os dois magistrados não escapam de serem aposentados compulsoriamente pelo STJ, sendo assim o fim da linha ma carreira de ambos como magistrados.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.