Amazonas Cidades

Líder de facção criminosa no Cacau Pirêra, preso durante operação ‘Vassoura de Bruxa’

Márcio(Macaco), Cláudio e Jeferson presos hoje/Foto: PC-AM
Márcio(Macaco), Cláudio e Jeferson presos hoje/Foto: PC-AM
Redação
Escrito por Redação

Márcio Oliveira Carvalho, de 24, conhecido como “Macaco”; Cláudio Oliveira Carvalho e Jéferson Kohata, ambos de 25 anos, foram presos pela equipe de investigação “Águia 31”, da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Iranduba, município distante 27 quilômetros da capital.
De acordo com o delegado titular da 31ª DIP, Paulo Mavignier, que coordenou a ação, juntamente, com a delegada adjunta da unidade policial, Tamara Albano, as prisões fazem parte da terceira fase da operação “Vassoura de Bruxa”, iniciada ontem (24), no distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba.

Os delegados afirmaram que as prisões de Márcio e Cláudio ocorreram em cumprimento a mandados de prisão preventiva, após 11 meses de investigações. Jéferson foi preso, em flagrante, com cinco cartuchos de calibre 38. Na ocasião, ele estava com Cláudio.

Márcio foi preso do Porto de Cacau Pirêra, por volta de 20h00 de ontem. Os policiais civis que atuam no local prenderam Cláudio e Jéferson por volta das 06h00 de hoje, em uma residência localizada na Rua Quatro do referido distrito.

“Apontado como o líder da facção criminosa que comandava a venda de entorpecentes em Cacau Pirêra, “Macaco” também é investigado por homicídio e ocultação de cadáver. Entre as vítimas do bando, uma criança de 11 anos e um homem de 25 anos, ambos pertencentes a facções rivais”, informou Mavignier.

Conforme a autoridade policial, Claudio é irmão de “Macaco” e também tem envolvimento direto com o tráfico de drogas e uma lista extensa de processos criminais. “A prisão de Marcio e Claudio proporciona maior segurança aos moradores daquela região, que por muito tempo clamava por paz e tranquilidade”, argumentou.

Marcio foi indiciado pelos crimes de tráfico de drogas, homicídio e ocultação de cadáver. Claudio irá responder por tráfico de entorpecentes. Já Jeferson foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de uso permitido. O trio permanecerá preso na sede da 31ª DIP, à disposição da Justiça.

Operação

A primeira etapa da operação Vassoura de Bruxa teve início em março deste ano com o objetivo de combater o tráfico de drogas em Iranduba. Segundo o delegado Paulo Mavignier, até o momento, 20 pessoas foram presas. Além da comercialização de entorpecentes, os infratores estão envolvidos em crimes como porte ilegal de arma de fogo, homicídio, ocultação de cadáver e corrupção de menores. “Nos próximos dias, a operação terá continuidade no distrito de Cacau Pirêra, com o cumprimento de mandados de prisão”, concluiu o delegado.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.