Economia Mundo

Líderes da zona do euro fecham acordo sobre nova ajuda à Grécia

Líderes anunciam ajuda à Grécia/Foto: EFE
Líderes anunciam ajuda à Grécia/Foto: EFE
Redação
Escrito por Redação

Os líderes da zona do euro chegaram a um acordo “unânime” sobre um terceiro pacote de resgate e um plano de reformas para a Grécia hoje, segunda-feira (13), em Bruxelas, afirmaram vários participantes da reunião de cúpula.
Após cerca de 17 horas de discussão, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, confirmou o acordo e uma extensa agenda de compromissos para combater a crise na Grécia. Com isso está “tudo pronto” para um terceiro programa de apoio, por via do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), com “reformas sérias e apoio financeiro”, disse.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou que, com o acordo, o “Grexit” (saída da Grécia do euro) foi evitado. Ele disse que um compromisso foi alcançado e que não há vencedores nem perdedores.

Segundo o chefe do Eurogrupo (grupo dos ministros das Finanças dos países do euro), Jeroen Dijsselbloem, o Parlamento grego deve aprovar o pacote até esta quarta-feira, além de medidas individuais prioritárias. A aprovação de outros parlamentos nacionais, incluindo o alemão, também será necessária.

Depois, o Eurogrupo, na condição de representante do MEE, iniciará formalmente as negociações para o novo pacote de ajuda. Dijsselbloem disse esperar que isso acontecesse até o fim desta semana.

A chanceler alemã, Angela Merkel, declarou que as vantagens se sobrepõem às desvantagens e pediu ao Bundestag (câmara baixa do Parlamento alemão) que aprove o plano.

Segundo ela, até esta quarta-feira a Grécia terá de programar medidas prioritárias, incluindo mudanças no imposto sobre valor agregado (VAT) e o sistema de aposentadorias. Merkel afirmou que não haverá perdão da dívida.

Os detalhes do acordo ainda não são conhecidos. Os mercados europeus reagiram positivamente ao anúncio de Tusk. O índice alemão DAX, o francês CAC e o Britânico FTSE tiveram alta de 0,6% a 1,4%. O índice dos bancos da zona do euro também teve alta de 1,5%.(Terra/DW)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.