Amazônia Mato Grosso

Mãe e filha são presas por não combaterem focos do Aedes aegypti em MT

Redação
Escrito por Redação

Mãe e filha foram presas na manhã desta quinta-feira (3) em Aripuanã, distante 976 km de Cuiabá. De acordo com o G1, o motivo da prisão foi que as duas não limparam o pátio de casa para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya e vírus da zika.

A publicação refere que no quintal havia uma caixa d’água com buraco na tampa, recipientes que acumulam água e uma fossa aberta.

O G1 explica que a prisão preventiva é considerada medida cautelar para evitar que o réu cometa novos crimes ou que, caso fique em liberdade, fuja ou atrapalhe a coleta de provas. A denúncia contra mãe e filha foi aceita pela Justiça. As duas devem responder pelo crime de epidemia, relacionado à saúde pública.

A cidade de Aripuanã tem pouco mais de 20,6 mil habitantes e, em fevereiro deste ano, a prefeitura decretou situação de emergência por causa da epidemia de dengue e em função da introdução dos vírus que causam zika e a febre chikungunya.

A Vigilância Epidemiológica do município informou que, em 2016, foram notificados 397 casos suspeitos de dengue, sendo 36 confirmados, e 60 casos suspeitos de vírus da zika.

A denúncia do MPE refere que, no dia 8 de outubro de 2015, agentes das vigilâncias Sanitária e Ambiental do município foram até a casa das acusadas, no bairro Cidade Alta, para fazer uma fiscalização. Foram encontrados diversos focos do mosquito. Mãe e filha receberam uma notificação e multa.

A mãe então se exaltou e agrediu as agentes com palavrões. Ela deve responder também por este crime, refere o G1. A filha chegou a ir à sede da Promotoria de Justiça do município e afirmou estar ciente do problema. A acusada se comprometeu a tomar as medidas necessárias para combater o mosquito, o que não aconteceu.

(NOTÍCIAS AO MINUTO)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.