Amazonas Cidades

Maior apreensão na RDS Piagaçu-Purus salva 226 quelônios

Quelônios apreendidos e devolvido à reserva/Foto: Sema
Redação
Escrito por Redação
Quelônios apreendidos e devolvido à reserva/Foto: Sema

                              Quelônios apreendidos e devolvido à reserva/Foto: Sema

Uma ação deflagrada após denúncia anônima, resultou na maior apreensão de quelônios e manta de pirarucu da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Piagaçu-Purus, em Beruri, a 173 quilômetros de Manaus, quando foram resgatados 226 quelônios e apreendidos 668 quilos de manta de pirarucu.

Os quelônios capturados ilegalmente, seriam vendidos em Beruri, juntamente com as mantas de pirarucu. Os animais foram devolvidos à natureza, na própria unidade de conservação. Já o pirarucu foi doado às famílias que residem na reserva.

Quatro pessoas foram presas pela Polícia Militar na ação coordenada pelo gestor da RDS Piagaçu-Purus, Cristiano Neves de Oliveira. A ação foi executada na última sexta-feira, 23, depois de constatada a informação que um grupo de pescadores ilegais teria invadido o território da RDS para capturar quelônios. Eles disseram à polícia que estavam há oito dias pescando ilegalmente na RDS.

Segundo Cristiano, os servidores da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) estavam na reserva, juntamente com soldados do Batalhão de Incêndio Florestal e Meio Ambiente (BIFMA) do Corpo de Bombeiros, para formar brigadistas da campanha contra queimadas “Diga não ao fogo. Você também é responsável”, quando receberam a denúncia.  Ele explica que depois de confirmada a informação, a PM foi acionada para dar suporte à ação, mas o grupo fugiu quando percebeu, por meio do som da embarcação, a aproximação dos agentes.

“Eles abandonaram o acampamento deixando dezenas de quelônios em um pequeno curral na base de uma árvore. A PM percebeu que tinham acabado de deixar o local, saíram em perseguição e conseguiram abordar o grupo que foi detido rio acima”, disse.

Com eles, foram encontrados dezenas de quelônios no fundo da embarcação que estavam, além das mantas de pirarucu, malhadeira, entre outros materiais. O grupo também informou que havia abandonado uma canoa com outros quelônios próximo ao local onde foram abordados. A embarcação foi recuperada pelos agentes com dezenas de quelônios.

O material passou por uma triagem, os animais foram pesados e devolvidos à natureza depois de verificado suas condições de vida. Os pescadores foram conduzidos pela PM até a delegacia de Beruri para os procedimentos cabíveis.

Para a consultora do Departamento de Mudanças Climáticas e Gestão de Unidades de Conservação (DEMUC) da Sema, Francisca Pimentel, infelizmente esse tipo de prática ilegal é comum, mas tem sido combatida de forma constante pelo monitoramento da secretaria. “A reserva é muito grande e os pescadores ilegais acreditam que não serão flagrados porque sabem quando estamos em outra área. Mas estamos com uma boa parceria com a Polícia Militar de Beruri e assa ação de apreensão é prova de que estamos vigilantes e checamos qualquer denúncia. Estávamos formando 44 brigadistas quando recebemos a denúncia que ninguém esperava e mostramos que o crime ambiental na reserva não fica em pune”, destacou.

...e o pirarucu apreendido foi doado às comunidades locais/Foto: Sema

                 …e o pirarucu apreendido foi doado às comunidades locais/Foto: Sema

Sobre a reserva

A Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçu-Purus (RDS) é uma unidade de conservação (UC) estadual que engloba os municípios de Beruri, Coari, Tapauá e Anori. Está inserida em um mosaico de áreas protegidas de aproximadamente 2 milhões de hectares.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.