Amazonas Política Saúde

Maiores doadores de sangue recebem premiação na festa dos 33 anos da FHemoam

Doadores de sangue agraciados/Foto: Herick Pereira
Redação
Escrito por Redação

A Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) completa 33 anos hoje, quinta-feira (13), homenageando empresas e organizações parceiras das ações de captação, jornalistas e os maiores doadores de sangue do Estado. Em fase de expansão, o Hemoam comemora investimentos de mais de R$ 97 milhões que vão permitir quintuplicar sua capacidade de atendimentos e ampliar a realização de pesquisas na área de sangue nos próximos quatro anos.
O evento foi realizado no Studio 5 Festival Mall, na zona sul de Manaus. Nas comemorações pelo aniversário, o Hemoam homenageia os chamados doadores diamantes, grupo formado por cidadãos que estão entre os maiores doadores individuais, empresas e organizações que contribuíram e abriram as portas para as ações de coleta de sangue, além de jornalistas e servidores da Fundação que obtiveram atuação de destaque ano passado.

Doadora há mais de duas décadas, a professora Jussara Carla Michiles foi uma das doadoras que recebeu diploma de Destaque do Ano. Ela chegou pela primeira ao Hemoam para doar a avó que precisava fazer uma cirurgia e, desde então, não parou mais. Foram mais de 60 doações nesse período. “Vim do interior com minha avó para acompanhá-la em uma cirurgia e, apesar da família ser grande, tivemos dificuldade de encontrar doadores. Depois dessa necessidade com minha avó eu não parei mais de doar. Aprendi nessa jornada de doação que a vida é solidariedade e é isso que me motiva”, afirmou.

Segundo o presidente da Fundação Hemoam, Nelson Fraiji, as mais de três décadas de funcionamento do hemocentro amazonense trouxe avanços e melhorias no tratamento de doentes. Há muito a comemorar, mas o trabalho e a conquista de novos doadores ainda é um grande desafio. Em 2014, mais de 50 mil pessoas circularam pela unidade. Foram mais de 1,4 milhão de atendimentos de análises clínicas, 56,6 mil bolsas de sangue coletadas, 25 mil consultas médicas e 15 mil atendimentos de internação. O alto atendimento exige cada vez mais doadores.

“Doar é um compromisso de segurança para todo mundo. Dependemos disso e todos podem doar. Não há nenhuma restrição para pessoas sadias, é uma questão de consciência social e compromisso com a coletividade”, destacou o diretor.

Para doar sangue, o candidato deve ter boa saúde, pesar 50 quilos ou mais, além de ter entre 18 e 65 anos. É necessário portar documento de identificação oficial com foto e estar bem alimentado. As doações podem ser feitas na sede do Hemoam, na avenida Constantino Nery, Chapada, de segunda-feira a sábado das 7h30 às 18h. Também é possível doar no posto avançado de coleta da Maternidade Ana Braga, na alameda Cosme Ferreira, zona leste. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Dúvidas podem ser esclarecidas através do site www.hemoam.am.gov.br.

Novos investimentos – Principal hemocentro do norte do Brasil, a Fundação Hemoam está recebendo mais de R$ 97 milhões em investimentos na melhoria dos serviços, ampliação do atendimento e da estrutura. Os recursos para obras e aquisição de equipamentos são do Governo do Estado, Governo Federal e emendas da bancada de parlamentares do Amazonas.

A principal obra é o novo Hospital do Sangue em Manaus, em construção onde funcionava o Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro. Com previsão de dois anos para finalização, a obra avança e está 20% concluída. “Hoje o Hemoam é um dos melhores institutos nessa área no país e está melhorando e otimizando os seus serviços. O novo hospital do sangue será certamente um dos melhores do país. Outro grande avanço é ampliação da interiorização, com os hemonúcleos, levando saúde de qualidade para o interior”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Pedro Elias de Souza.

A infraestrutura é projetada para a demanda das próximas duas décadas, com avanços no tratamento de pessoas com câncer e doenças hemoterápicas. Haverá aumento de capacidade em todos os níveis de atendimento, com ampliação de serviços, laboratórios, enfermarias e construção de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulta e pediátrica – melhorando as condições para tratamento de câncer em crianças.

Com o hospital será implantada uma central de análises de casos de média e alta complexidade, permitindo melhorar o atendimento dos pacientes da rede pública. A construção do Hospital do Sangue totaliza investimentos de R$ 79 milhões, entre infraestrutura e aquisição de equipamentos.

Cerca de R$ 16 milhões estão previstos para a construção de oito hemonúcleos. O primeiro deles em Coari, cujo projeto deve ir para licitação este mês. Os recursos são de emenda parlamentar. Além de Coari, Parintins, Itacoatiara, Manacapuru, Tefé, Tabatinga, Humaitá e São Gabriel da Cachoeira serão beneficiados.

Ainda no interior, o Governo do Estado iniciou a modernização das agências de transfusão de todos os hospitais dos municípios. As trocas já começaram. Os recursos são de emendas parlamentares e do programa do Sangue do Ministério da Saúde.

Neste mês de agosto, a Fundação planeja iniciar a construção do Banco de Células e Cordão Umbilical, investimento de R$ 2 milhões oriundo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os valores incluem obras e a aquisição de equipamentos. O banco funcionará no próprio Hemoam e o projeto está sendo desenvolvimento em parceria com o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Com ele, o Amazonas passará a coletar placentas das maternidades de Manaus e usar as células tronco em transplantes de medula óssea para tratamento de doenças como a leucemia. Com o serviço, o banco estadual abastecerá bancos brasileiros e internacionais. Com a inauguração do Hospital do Sangue, o Estado fará os transplantes de medula.

Secretário Pedro Elias(D) com Nelson Fraiji(E)/Foto: Joel Arthus

Secretário Pedro Elias(D) com Nelson Fraiji(E)/Foto: Joel Arthus

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.