Mundo

Mais de 18 mil pessoas no Uruguai são expulsas de casa por inundações

Cidades alagadas, no Uruguai/Foto: EFE
Cidades alagadas, no Uruguai/Foto: EFE
Redação
Escrito por Redação

O número de pessoas que tiveram que sair de suas residências no Uruguai por causa das inundações que afetam quatro departamentos (províncias) do litoral oeste do país (Artigas, Paysandu, Río Negro e Salto) subiu para 18.116, informou, hoje, terça-feira (29), o Sistema Nacional de Emergência (Sinae).
O órgão estatal informou que, do total de pessoas que teve que abandonar suas casas, 2.170 foram retiradas pelas autoridades e outras 15.945 o fizeram por iniciativa própria.

Das 18.116 pessoas deslocadas, 7.342 estão em Artigas, 6.650 em Paysandu, 55 em Río Negro e 4.069 em Salto.

O vice-secretário da presidência do Uruguai, Juan Andrés Roballo, anunciou na última segunda-feira (28) que o governo deve se reunir hoje com os intendentes dos departamentos afetados para analisar a situação e estudar as ajudas correspondentes.

As fortes chuvas ocorridas recentemente provocaram o aumento do nível do rio Uruguai, especialmente de seu afluente Cuareim, que banha a cidade de Artigas. As inundações provocaram a morte de duas pessoas, segundo o diretor do Sinae, Fernando Traversa.

Já o Instituto Nacional de Meteorologia do Uruguai decretou alerta amarelo para “tempestades intensas e chuvas abundantes” em cinco departamentos do norte do país (Artigas, Salto, Paysandu, Rivera e Tacuarembó).

Na capital departamental de Artigas, a cidade mais afetada pelas inundações, com 6.966 deslocados, o nível do rio Cuareim chegou a 15,28 metros de profundidade na última quarta-feira (23) – a cota de segurança é de 10,23 metros. Depois, as águas começaram a baixar, e de acordo com o último boletim do Sinae, o nível atual é de 2,3 metros.

Roballo disse que em algumas áreas dos departamentos de Artigas e Rivera, os cursos de água voltaram a seu leito e “as famílias começaram a retornar a seus lares”.

Apesar disso, na cidade de Bella Unión, também no departamento de Artigas, onde pelo menos 376 pessoas tiveram que sair de suas casas, o nível do rio Uruguai é agora de 9,6 metros, 3 metros acima da cota de segurança.

Com relação ao nível do rio Uruguai em sua passagem por Paysandu, este está com profundidade de 9,1 metros. A cota de segurança na região é de 5,5 metros. Já em Salto, o nível de água é de 16,2 metros, 4 metros acima de seu nível de segurança.

O Sinae esclareceu que o aumento do número de deslocados ocorreu porque havia pessoas que não tinham registrado sua situação. As pessoas retiradas de suas residências estão hospedadas em abrigos temporários coordenados pelos serviços de emergência, e as outras estão em casas de familiares ou acampamentos administrados pelo governo.(Terra/EFE)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.