Mundo

Malásia confirma que destroços de avião são do voo MH370

Policiais carregam a grande peça encontrada na praia/Foto: AFP
Redação
Escrito por Redação

O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, confirmou na madrugada desta quinta-feira (tarde de quarta-feira, 5, em Brasília) que a parte de uma asa de um Boeing 777 descoberta na ilha francesa de Reunião, no oceano Índico, é do voo desaparecido MH370.
“É com o coração pesado que anuncio hoje, 515 dias desde o desaparecimento do avião, que uma equipe internacional de especialistas concluiu que os destroços encontrados na ilha de Reunião [perto da costa da África] são realmente do MH370”, disse Najib em uma declaração televisionada.

A confirmação é o primeiro grande avanço na busca pelo voo, que desapareceu há 17 meses. Mas, apesar de a notícia fornecer um desfecho aos parentes, ainda não explica o que aconteceu com a aeronave.

“Quero assegurar a todos os afetados por essa tragédia que o governo da Malásia está comprometido a fazer tudo a seu alcance para descobrir a verdade sobre o que aconteceu”, afirmou o premiê.

O voo MH370 da Malaysia Airlines desapareceu em 8 de março de 2014, quando se direcionava para Pequim, na China, após decolar de Kuala Lumpur (Malásia) com 239 passageiros e tripulantes a bordo.

O anúncio do premiê malaio foi feito após a análise dos destroços ter sido feita nesta quarta em um laboratório militar de Balma, nos arredores de Toulouse, sudoeste da França.

A análise foi conduzida na presença de representantes franceses, malaios, chineses e americanos, já que a aeronave pertencia a uma empresa malaia (Malaysia Airlines), o construtor (Boeing) era americano, a maioria dos passageiros (153) eram chineses e a Justiça francesa assumiu o caso por causa da presença de quatro pessoas dessa nacionalidade a bordo do avião desaparecido.

Desde que foi descoberta há uma semana em uma praia da ilha vulcânica de 850 mil habitantes, que fica perto de Madagáscar, o fragmento de dois metros da asa, chamado flaperon, “foi identificado oficialmente como um pedaço de Boeing 777”, explicou no domingo o ministro malaio dos Transportes.

O fragmento carrega a inscrição “657BB” que, segundo vários especialistas, indica que se trata de um flaperon de Boeing 777.(Folha)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.