Amazonas Cidades

Marinha e Denit firmam parceria para viabilizar sinalização náutica do Rio Madeira

Trecho do Rio Madeira/Foto: Arquivo
Redação
Escrito por Redação

A Marinha irá firmar parceria com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), destinada a realizar estudos cartográficos e implantação de sinalização náutica no Rio Madeira, através de um termo assinado pelos órgãos ontem, sexta-feira (10), em Manaus.
As medidas devem solucionar uma das maiores fragilidades enfrentadas na navegação da principal rota de escoamento de cargas da Região Norte do Brasil. Por ano são transportados cerca de 2,1 bilhão de litros de combustíveis, somente na Hidrovia do Madeira, no sentido Manaus/ Porto Velho. Os empresários do setor comemoram o anúncio de melhorias para hidrovia.

O Comando do 9º Distrito Naval (Com9ºDN) divulgou que promoverá a cerimônia de Assinatura do Termo de Execução Descentralizada (TED), visando à Sinalização Náutica do Rio Madeira, nos estados do Amazonas e Rondônia.

O TED compreende a execução de serviços de Levantamentos Hidrográficos (LH); atualização de documentos cartográficos e planejamento e implantação de Sinalização Náutica na Hidrovia do Rio Madeira, no trecho entre Porto Velho em Rondônia e sua foz no Rio Amazonas, no Amazonas.

Segundo o Comando do 9º Distrito Naval, a iniciativa do termo partiu do Dnit que solicitou à Marinha a cooperação para realização de Levantamento Hidrográfico (LH); atualização de documentos cartográficos e planejamento e implantação da Sinalização Náutica (SN) na Hidrovia do Rio Madeira, dentro do escopo do Acordo de Cooperação entre o Ministério dos Transportes e o Comando da Marinha, assinado em 06 de novembro de 2006.

O Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial no Estado do Amazonas (Sindarma) destaca que as medidas darão mais segurança e navegabilidade para as embarcações que passam pelo Rio Madeira.

“Para nós do setor de transporte fluvial de cargas e passageiros isto é imprescindível para que possamos fazer uma navegação segura. O levantamento é o primeiro passo para tornamos o rio navegável, a hidrovia segura e economicamente viável, pois dos levantamentos hidrográficos virão às cartas náuticas e as sinalizações dos canais. Parabéns para iniciativa do Dnit em pedir a colaboração da Marinha do Brasil para o tão importante levantamento de dados do nosso principal rio. A Marinha do Brasil é especialista neste tipo de levantamento hidrográfico”, avaliou o presidente do Sindarma, Dodó Carvalho.

O representante do setor destacou que o Rio Madeira é a principal rota para o transporte de cargas dos estados do Amazonas, Rondônia, Acre e parte do Mato Grosso. Pelo Rio Madeira é transportada parte da produção de grãos como, exemplo, a soja cultivada no Centro-Oeste do Brasil. Diariamente, navegam pelo Rio Madeira balsas transportando fertilizantes, milho, cimento, combustíveis, alimentos perecíveis e não perecíveis, contêineres, automóveis e cargas gerais.

O transporte de cargas ocorre tanto no sentido jusante, quando as embarcações descem o rio, quanto no sentido contrário. Embarcações mistas (passageiros e cargas) também navegam diariamente pela Hidrovia do Madeira, que tem 1.056 km de extensão.

“Um volume expressivo de combustíveis e derivados de petróleo é transportado em embarcações através do Rio Madeira. Aproximadamente 80 balsas transportam por mês 180 milhões de litros de combustíveis. É um rio social e economicamente importante para o Amazonas e região”, enfatizou Dodó Carvalho, que também é empresário do segmento.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.