Amazonas Esportes

Massa sai de 15º para 6º no Canadá, mas quem vence é Hamilton

Na briga com Rosberg, Hamilton leva a melhor/Fpto: Reuters
Redação
Escrito por Redação

Nada como uma corrida após a outra. Com uma vitória de ponta a ponta, Lewis Hamilton deu a volta por cima no GP do Canadá hoje, domingo, após a decepção sofrida na etapa anterior em Mônaco, quando perdeu o triunfo para o companheiro de Mercedes, Nico Rosberg, em razão de um erro nas voltas finais.
Na saída da pista, nada de birra do britânico, mas sim festa. No pódio, só sorrisos, em vez da cara emburrada de duas semanas atrás. Rosberg fez o que pôde, mas não chegou a ameaçar o passeio de Hamilton em Montreal.  Parceiro de equipe de Felipe Massa, Valtteri Bottas conquistou o primeiro pódio da Williams no ano, após ganhar a terceira posição de Kimi Raikkonen, quando o finlandês rodou sozinho durante a corrida.

Mas, as grandes atrações deste domingo em Montreal atenderam pelo nome de Felipe Massa e Sebastian Vettel. Em razão de problemas nos motores durante o treino classificatório de sábado, ambos tiveram que largar no fim do pelotão – 15º e 18º, respectivamente. O brasileiro e o alemão protagonizaram lindas corridas de recuperação, com diversas ultrapassagens para delírio da torcida que encheu as arquibancadas do Circuito Gilles Villeneuve. Ao fim, Massa terminou em sexto, uma posição atrás de Vettel, o quinto. Felipe Nasr também largou das últimas posições, mas com o limitado carro da Sauber, pouco pôde fazer, cruzando a linha de chegada em 16º. Saiba como foi a corrida, volta a volta.

Esta é quarta vitória de Lewis no campeonato, a 37ª na carreira. É também o 14º pódio consecutivo dele, a terceira melhor marca neste quesito na história da F-1, atrás apenas de Michael Schumacher (19) e Fernando Alonso (15).

Com o resultado, Hamilton voltou a abrir vantagem no Mundial de Pilotos. Depois de ver Nico chegar a ficar a dez pontos, o inglês chegou a 151 contra 134 do rival. A dupla segue se distanciando de Vettel, o terceiro com 108 pontos. Felipe Massa é o sexto com 47, dez a menos que Bottas. Felipe Nasr estacionou em 16 e caiu de nono para décimo. Confira a classificação completa.

A corrida

Foi uma largada sem incidentes. Hamilton segurou a ponta, seguido de Rosberg, Raikkonen, Bottas e Grosjean. Nasr se manteve o 14º lugar e Massa, o 15º. Mas ainda na primeira volta o veterano brasileiro ultrapassou o xará mais jovem e também deixou para trás o espanhol Carlos Sainz Jr., da STR, subindo para 13º.

Inspirado, Massa seguiu escalando o pelotão. Primeiro, passou Alonso ainda nas voltas iniciais. Em seguida, teve que suar um pouco mais – com direito a toque de lado – para desbancar o sueco Marcus Ericsson (Sauber) para assumir a 11ª colocação. Com 15 voltas, o brasileiro da Williams já havia entrado no top 10. Isso tudo com pneus macios, contra os supermacios da maioria dos demais rivais. Já Nasr não conseguia imprimir um bom ritmo e acabou ultrapassado por Verstappen, caindo para 16º.

Enquanto isso, lá na frente, Hamilton liderava com 3s5 de vantagem para Rosberg. O alemão da Mercedes mantinha distância parecida para Raikkonen, o terceiro. Bottas e Grosjean completavam o top 5. Na 20ª volta, Massa já aparecia na sétima posição. Outro que fazia boa prova de recuperação era Vettel, que poucos giros depois, já aparecia entre os dez primeiros.

Na primeira rodada de pit stops, Hamilton manteve a liderança e Nico voltou 2s5 atrás. Foi então que Raikkonen rodou sozinho no Hairpin na volta após a parada, e com isso perdeu o terceiro lugar para Bottas.

Apostando em uma tática de apenas um pit stop, Massa adiou a primeira parada e chegou a aparecer na quinta posição. Mas com os pneus muito gastos, o brasileiro foi facilmente alcançado por Grosjean, e caiu para sexto. Recebendo a pressão de Maldonado, o piloto da Williams decidiu, enfim, fazer seu pit stop na 38ª volta, restando 32 para o fim, e voltou em nono.

Na frente, Rosberg começou a se aproximar de Hamilton, reduzindo a diferença para 1s5 na volta 40. Bottas seguia em terceiro, enquanto Raikkonen fazia um segundo pit stop. Na 46ª volta, Vettel, que também optou por duas paradas, colocou do lado de Hulkenberg na chicane final. Os dois quase se tocaram e quem levou a pior foi o alemão da Force India, que rodou. No giro seguinte, Fernando Alonso abandonou, com perda de potência no motor da McLaren. Mesmo destino teve seu companheiro Jenson Button voltas depois.

No terço final de prova, Massa subiu para sétimo graças a uma trapalhada de Grosjean. O franco-suíço foi passar o retardatário Will Stevens, tocou na asa dianteira da Manor do inglês e furou o pneu, sendo obrigado a fazer um pit stop extra.

A 18 voltas do fim, Rosberg reduziu a diferença para Hamilton para 1s, o que lhe dava direito a passar a usar a asa móvel para tentar a ultrapassagem. Alerta, o britânico, então, forçou o ritmo e voltou a abrir. Em terceiro, Bottas mantinha distância segura para Raikkonen, o quarto. Atrás dele já aparecia Vettel. E por falar em corrida de recuperação, nas voltas finais Massa deixou Maldonado para trás e assumiu o sexto lugar.

Na liderança, Hamilton aumentou a vantagem para Rosberg para vencer de forma tranquila, de ponta a ponta. Em terceiro, Bottas assegurou o primeiro pódio da Williams, seguido de Kimi, Vettel e Massa. Maldonado, Hulkenberg, Kvyat e Grosjean completaram a zona de pontuação.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.