Amazônia Roraima

Ministério do Trabalho resgatou mais de 50 pessoas em Roraima

Redação
Escrito por Redação

Um total de 52 pessoas foram retiradas de condições análogas à escravidão em Roraima, aponta balanço divulgado pela a organização Repórter Brasil, que criou um guia rápido sobre trabalho escravo, a partir de dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS).

O balanço dos trabalhos análogos a escravidão enfocam três municípios de Roraima dos anos de 2009 a 2015.

Caroebe teve um caso registrado em uma fazenda naquele município em 2014. No mesmo ano, duas madeireiras do município de Caracaraí foram autuadas e 22 trabalhadores libertados. Cantá teve dois registros, um em 2009 com a libertação de 26 trabalhadores e em 2015, um trabalhador foi libertado de uma fazenda.

Cinco estabelecimentos fiscalizados foram autuados na fiscalização feita em operações realizadas pelo Grupo Especial de Fiscalização Móvel e por auditores fiscais do trabalho.

O GUIA
O guia pode ser acessado por meio deste link e contém definições de trabalho análogo à escravidão, dados sobre o perfil dos trabalhadores libertados, tratados internacionais e legislações que criminalizam o trabalho escravo, além de notícias e históricos sobre o tema.

O guia também traz informações de contato dos órgãos responsáveis por fiscalizar e autuar empregadores desse tipo de trabalho (como o Ministério do Trabalho e a Polícia Federal), da sociedade civil e de organizações internacionais.

Além do guia, a agência de notícias da Repórter Brasil é dedicada à cobertura de violações de direitos humanos e a questões socioambientais, por isso, é uma importante fonte de informações sobre trabalho escravo no Brasil.

Fonte: Folha de Boa Vista

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.