Formal & Informal

Motoristas param a Moto Honda por causa dos “piratas dos transportes”

Redação
Escrito por Redação

Diretores e motoristas do Sindicato dos Transportes Especial pararam a Moto Honda da Amazônia, hoje (9), nas primeiras horas da manhã, para impedir que “piratas dos transportes especial” continuem operando nas linhas do distrito industrial.

Na chegada dos funcionários do primeiro turno na Moto Honda, cerca de 300 ônibus ficaram perfilados em frente à empresa, em protesto contra empresas dos transportes especial que estão operando irregularmente nos transportes de passageiros para as indústrias do Distrito Industrial. O protesto impediu trabalhadores de entrar no parque fabril por mais de uma hora e meia.

De acordo como presidente da entidade sindical, Willian Enock, o sindicato já havia alertado que iria fazer enfrentamento à pirataria nesse setor. Só a Moto Honda tem hoje, três empresas irregulares, a Jaçanan, a Trans Vida e a Gurgel.

Essas empresas vistas como piratas pela categoria e o sindicato, pagam salários incompatíveis com a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), cobram quebras de peças e praticam assédio moral contra os trabalhadores do sistema, entre outras irregularidades.

Enock garantiu que as ações contra a contratação de empresas “piratas” para os transportes de funcionários das empresas do Distrito Industrial, vão continuar até que o poder público tome medidas que possam regularizar o setor.

“O risco que corre o trabalhador, também pode acontecer com os funcionários das empresas”, disse o presidente do Especial, referindo-se à falta de fiscalização dos veículos que estão sendo operados pelas empesas piratas.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.