Amazonas Política

MPE denuncia à Justiça prefeito e comparsas presos na ‘Operação Cauxi’

Procurador do PME-Am, Fábio Monteiro/Foto: reprodução
Procurador do PME-Am, Fábio Monteiro/Foto: reprodução
Redação
Escrito por Redação

O Ministério Público do Amazonas vai oferecer, hoje, segunda-feira (16), denúncia à justiça, contra 13 pessoas suspeitas de envolvimento em uma organização criminosa criada para fraudar licitações na Prefeitura de Iranduba, dentre elas, estão o Prefeito, Xinaik Medeiros, e outras 4 que foram presas durante a Operação Cauxi.
A partir de então, o Pleno do Tribunal de Justiça deve se reunir e decidir se acata ou não a denúncia . Caso o Pleno do TJ aceite a denúncia do MP-AM , o processo segue na justiça do estado tendo os acusados de apresentar defesa preliminar dentro dos prazos previstos em lei.

Também, hoje (16), o MP-AM deve ouvir o sócio do flanelinha que era usado como laranja em empresas que venciam licitações no município. O flanelinha, ainda, não foi encontrado.

Os lacres do material apreendido durante a operação serão abertos amanhã, terça-feira, o que deve gerar desdobramentos das investigações.

Edu Corrêa, ex-Presidente da CGL da Prefeitura de Iranduba, foi liberado na manhã de ontem, domingo, porque terminou o prazo da prisão temporária. Ele vai aguardar o andamento do processo em liberdade e não poderá sair do estado.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.