Amazonas Mato Grosso

MT: cresce roubo a carros em Cuiabá e receptadores investem nos bandidos

Redação
Escrito por Redação

Cresce a onda de roubos de carros estacionados nas ruas de Cuiabá, sem que as polícias Militar e Civil consigam capturar os marginais, colocando-os atrás das grades, juntamente com os receptadores, na maioria das vezes pessoas que investem em equipamentos sofisticados aos bandidos. Só na semana passada nas imediações de um hospital particular e de uma das principais escolas particulares da Capital pelo menos cinco carros foram roubados, dois foram gols quadrados, modelo antigo e que vem sendo a ambição da marginalidade.

A reportagem do portal de notícias 24 Horas News esteve conversando com flanelinhas – que ficam nas ruas de maior movimento “tomando” conta dos carros que param no acostamento. Eles foram unanimes ao afirmar que os carros roubadas estão sendo levados para oficinas de desmanches ou entregues a receptadores que revendem a colecionadores. “Aqui tá feio senhor. A gente é ameaçado todo hora. Não quero morrer. Já tive revolver de ladrão posto na minha cara”, disse um destes flanelinhas, que garante não conhecer os ladrões. “Sou gente boa, tenho casa para morar, não moro nas ruas. Estou fazendo este serviço porque estou desemprego e preciso sustentar a minha família”, diz, dando a sua versão sobre o que são feitos com os carros roubados na região. “Acho que a maioria são levados para desmanches, tem um monte na cidade e a polícia conhece todos, se quiser pegam todos os carros”.

Ao ser informado que na última sexta-feira às 17h30 um casal deixava o hospital após uma consulta médica e não achou mais o veículo, um gol quadrado, verde, outro flanelinha que atua na mesma rua, a Corumbá, disse que não pode fazer nada e que só naquela semana ao menos cinco carros foram roubados ali. “O cliente fica desesperado quando não encontra o carro, chega até a brigar com a gente, mas esta rua é muito grande. Não dá para ver todos os carros. Dias desses passaram dois bandidos que acabavam de roubar dois carros em alta velocidade, chegaram a riscar um dos carros que estava estacionado”, completou.

Médicos do hospital também reclamam da situação. Um deles disse ao portal de notícias 24 Horas News que já reclamou dos roubos para os polícias militares e a resposta foi alarmante. “Um deles pediu um cafezinho de R$ 300,00 para fazer ronda da região e acabar com os roubos. Isso é humilhante. Raramente se vê a polícia circulando na região”, desabafou.

Os roubos não ficam restritos apenas nas proximidades de hospitais, mas em vários pontos da cidade. Na semana passada outro Gol quadrado, da década de 1990 foi roubado na região do Coxipó. Procurado pelo portal, o flanelinha chegou a explicar como é a ação dos marginais. “O roubo acontece em segundos e a gente nada pode fazer. O cara chega escolhe o carro e coloca uma bolinha, igual esta de tênis na fechadura da porta do carro e com um instrumento puxa, a porta abre na hora, não interessa se tem alarme, ele nem funcionada. Então é só entrar, sentar no bando do motorista fazer uma ligação direta e ir embora. Não dá tempo para gente fazer nada”, resmungou. Este mesmo flanelinha disse ainda que outra técnica usada é uma chave micha moderna que abre todo e qualquer tipo de fechadura de carros. Ainda segundo ele estes equipamentos estão sendo fornecidos aos marginais por oficinas de desmanches da cidade que desmancham os carros para a venda de peças e que até comercializam o veículo completo para colecionadores.

(24horasnews)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.