Amazônia Mato Grosso

MT: filho de vereador é preso por atuar ilegalmente como dentista em PSF

Redação
Escrito por Redação

O filho de um vereador de Várzea Grande, que estava atuando ilegalmente como dentista em um Posto de Saúde do município foi preso em flagrante, nesta quinta-feira (10.09), durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão pela Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), da Polícia Judiciária Civil. A ação tinha o objetivo de apurar irregularidades na contratação Joilton da Silva Gusmão, filho do vereador de Várzea Grande, Hilton Gusmão.O inquérito foi instaurado pelas práticas de crimes de falsificação de documento particular, uso de documento falso e exercício irregular da profissão de odontologia. A Ação está inserida na operação da Segurança Pública “Karcharias”, deflagrada pela Polícia Civil de combate aos crimes de corrupção, contra a administração pública e tributários.

 

As investigações iniciaram no mês de agosto para apurar a irregularidade na contratação do suposto dentista. O filho do vereador estava contratado desde o dia 20 de julho, pela Secretaria Municipal de Saúde, da Prefeitura de Várzea Grande, para ocupar o cargo de odontólogo com lotação no Posto de Saúde Manaíra.

Segundo informações, o acusado apresentou certificado de conclusão do Curso de Odontologia falso junto ao Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso, para conseguir obter o registro profissional. Outros dois filhos do vereador ocupam cargos na Prefeitura de Várzea Grande.

Nesta quinta-feira (10), o acusado foi preso em flagrante no momento em que fazia atendimento do Posto de Saúde Manaíra. Durante cumprimento de mandados de busca e apreensão na residência do suspeito foram apreendidos os documentos falsificados de “Conclusão de Curso” e “Histórico Escolar”.

Em buscas na Secretaria de Administração e Saúde, da Prefeitura Municipal de Várzea Grande, foi apreendido o processo de contratação do suspeito, mas a documentação estava incompleta.

De acordo com a delegado Cleibe Aparecida de Paula, o certificado de conclusão de curso superior, vinculado a Universidade de Cuiabá (Unic), é uma imitação grosseira, sendo confirmada a falsificação pela instituição de ensino.

“Nas bases de dados da universidade não constava o nome do suspeito como aluno regularmente matriculado, bem como não havia registros nas disciplinas componentes da grade curricular da Faculdade de Odontologia”, disse a delegada.

(24horasnews)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.