Amazônia Mato Grosso

MT: Taques diz que não aceitara esmola e nega pedido de Dilma de 100 PMs

pedro-taques
Redação
Escrito por Redação

O pedido do efetivo de 100 homens da Segurança Pública do Estado de Mato Grosso para compor a segurança das Olimpíadas de 2016, no Estado do Rio de Janeiro feito pela Presidente Dilma Rousseff (PT), não será concedido pelo Governador Pedro Taques (PSDB). O chefe do executivo estadual disse que considera inadmissível a esmola que a União oferece em troca dos policias militares.

O Secretário de Segurança Pública do Estado (Sesp), Fabio Galindo, já havia anunciado que o pedido não seria concedido, por falta de negociações junto à União. No entanto afirmou que a decisão final seria do governador.

Taques garante que não vai liberar porque acredita que Mato Grosso precisa muito mais desses 100 policiais, e a troca proposta pela união de duas espingardas pelo efetivo foi considerada uma esmola. “Mato Grosso merece muito mais do que o que foi proposto pela União”, pontuou o governador.

A possibilidade do efetivo do Batalhão de Operações Especiais da polícia Militar (Bope) nas ruas de Várzea Grande também foi destacada por Taques.

“Acredito que será uma medida bastante viável para o município de Várzea Grande, que enfrenta atualmente uma insegurança incontestável. A polícia tem estar nas ruas sim, para dar segurança a população, respeitando claro os direitos humanos e a dignidade da pessoa humana, a obrigação do estado é garantir a segurança, e assim faremos”, garantiu.

(24horasnews)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.