Amazônia Mato Grosso

MT: Vereadores decidem e feriado do Dia do Evangélico será facultativo

Redação
Escrito por Redação

O feriado do Dia do Evangélico será facultativo na Capital. A decisão foi tomava pelos vereadores de Cuiabá durante a sessão plenária desta quarta-feira (24). A medida se dá em decorrência da aprovação de um projeto de lei que modifica a redação do artigo 3° da Lei n° 5.940 de junho de 2015.A aprovação se deu por 14 votos favoráveis, sete contrários e quatro ausências. Com isso, o feriado passa a não ser mais obrigatório. Apesar da falta de consenso entre os parlamentares, o presidente da Casa de Leis, vereador Júlio Pinheiro (PT), afirma que está medida visa beneficiar tanto a classe evangélica quanto os comerciantes da Capital.

 

Outra proposta também foi colocada em pauta para apreciação dos vereadores. Trata-se a alteração da data estipulada para o feriado de 31 de agosto para a última segunda-feira do mesmo mês.

Quem apresentou a propositura foi o vereador Marcrean Santos (PRTB), autor do projeto que criou o Dia do Evangélico. A mensagem não foi aprovada.

O Dia do Evangélico foi aprovado por maioria absoluta na Casa de Leis. No entanto, o prefeito Mauro Mendes (PSB) vetou parcialmente a proposta. O socialista barrou apenas o fato de o dia virar feriado na Capital.

Os vereadores do Parlamento Municipal, por sua vez, derrubaram o veto parcial e o presidente Julio Pinheiro (PTB) promulgou o projeto de lei, qual foi publicada no Diário Oficial de Contas do último dia 09.

O fato, entretanto, mobilizou os comerciantes da Capital que se viram prejudicados com mais um feriado no calendário municipal. Desta forma, representantes da CDL procuraram a Casa de Leis para tentar chegar a um acordo quanto ao tema.

Diante disso, o Parlamento também buscou ouvir representantes da classe evangélica. Enquanto os comerciantes queriam evitar um novo feriado, os evangélicos lutavam para garantir o benefício que conquistado.

(24horasnews)

 

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.