Amazonas Destaques Formal & Informal

Mudança de comportamento de Eduardo Braga preocupa até os aliados

Senador Eduardo Braga...
Redação
Escrito por Redação

Diferente do seu conhecido perfil pessoal, o senador Eduardo Braga (PMDB) inaugura uma nova fase em sua carreira política no Estado. Pelo menos é isso que dá entender na sua página do Facebook, onde ele propõe uma união entre os poderes municipal, estadual e seu grupo político para supostamente enfrentar os problemas da “atual crise” pela qual passa o Amazonas e, vem preocupando até os seus aliados.

Seria o plágio do slogan do ex-presidente Lula, “o Dudu Paz e Amor” nos moldes amazonense? Difícil de acreditar.

Em um áudio postado na rede social e nas páginas de seus seguidores, ele diz que não quer fazer críticas ao governador José Melo, pelo contrário, “só quero repassar minha experiência, mais nada”.

No vídeo ele diz que quer propor união para que o governo possa resolver problemas gravíssimos, principalmente, no setor da saúde após as medidas tomadas para o Plano de Reordenamento da Saúde. Medida duramente criticada pela oposição, mesmo antes de ser conhecida por eles e a população.

O fato é: o senador mostra hoje um tom bem diferente das vezes anteriores em que parecia querer impor suas ideias, quando dava a entender que ele, Eduardo Braga, tinha (ou era) a solução para todos os problemas do universo, seja eles de gestão ou político. O popular “rei na barriga”.

Afinal, o que será que mudou em Eduardo Braga?

Talvez sejam as “nuvens escuras” que pairam sobre a sua cabeça. Ou seja, os últimos acontecimentos que mancharam sua carreira política. Um deles, pode ter sido as sucessivas derrotas no “tapetão”, quando quis assumir à força o Governo do Estado, mas a Justiça Eleitoral negou o mérito e manteve no cargo o governador José Melo.

Mais, o senador vive um ostracismo dentro do próprio partido. O PMDB vem lhe dando as costas desde quando decidiu ficar ao lado da ex-presidente Dilma Rousseff, ao invés de Michel Temer. Ou, por indecisões, se isolou do processo no momento em que ocorria a transição de um governo para outro, após as denúncias que levaram ao afastamento e provável impeachment da presidente.

E para piorar a sua situação apareceram as denúncias de corrupção envolvendo seu nome em delações premiadas. Uma delas foi a citação do ex-executivo da empreiteira Andrade Gutierrez, Rogério Nora de Sá, de que Eduardo Braga exigia propina de 10% sobre o valor de cada obra da empreiteira no Amazonas. Só as obras de urbanização na área de Igarapés de Manaus, tiveram contratos de aproximadamente R$ 400 milhões.

Na construção da Arena da Amazônia, o executivo estima que foram pagos de R$ 20 a R$ 30 milhões a Eduardo Braga. Na outra delação, Clóvis Primo contou que o ex-governador fazia ameaças se houvesse atraso no pagamento da propina. Disse “que ele era jogo duro, violento”.

As pessoas mudam!…

Vendo pelo lado humano das coisas, talvez pode não ter sido nem uma coisa e nem outra. Como diz o ditado: às pessoas mudam”. Talvez seja isso que tenha feito Eduardo Braga refletir e repensar sua vida, a carreira. O seu comportamento agressivo e todas as atitudes e gentilezas de um rinoceronte, hoje são meras coisas do passado?

Pode ser. Fato é que Eduardo Braga se esforça ao extremo, para mostrar essa nova imagem, a imagem de uma pessoa boa, mais humana, uma pessoa simples, educada, gentil e que realmente, quer ajudar o governo a enfrentar todas as dificuldade econômicas.

Talvez essa seria também, a hora de ele retirar o processo do Supremo Tribunal Federal (STF) e reconhecer a derrota nas urnas, em 2014. Viraria um santo.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.