Cidades

Mulher atropelada por mustang na faixa azul está com traumatismo craniano no João Lúcio

A vítima foi atropelada por um carro, modelo Ford Mustang GTA, que trafegava na faixa azul
A vítima foi atropelada por um carro, modelo Ford Mustang GTA, que trafegava na faixa azul
Redação
Escrito por Redação

A dona de casa Laiza de Oliveira Quadros, 53, segue internada nesta terça-feira (18), no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, na Zona Leste de Manaus. A vítima foi atropelada na tarde de ontem (17), por um carro, modelo Ford Mustang GTA, que trafegava na faixa azul – exclusiva para ônibus do Bus Rapid System (BRS) e veículos especiais.


De acordo com o filho da vítima, o instrutor de direção, Josivan Freire, 32, os médicos disseram que ela teve traumatismo craniano, inchaço no cérebro e coágulo na cabeça. “Ontem ela estava desorientada, não me reconheceu. Hoje, ela está um pouco melhor, já sabia quem eu era. No momento, ela fala bem pouco”, informou.

Josivan ainda explicou que ficou sabendo do acidente da mãe com a ligação de um policial da 12ª Companhia Interativa Integrada (Cicom) e soube que a pessoa que a atropelou prestou socorro de imediato. “Após o ocorrido, o primo do condutor falou comigo que iria ajudá-la. Depois um homem identificado apenas como ‘Ricardo’ foi ao hospital, falou que era assessor da pessoa que atropelou minha mãe e pegou o meu contato para prestar qualquer tipo de assistência que ela precisasse”, contou.

A mulher atravessava a via quando foi atropelada pelo carro na faixa azul – foto: Divulgação

A mulher atravessava a via quando foi atropelada pelo carro na faixa azul – foto: Divulgação

Segundo Josivan, Ricardo ainda perguntou pelo estado de saúde de Laiza e se queriam algo no momento. O instrutor pediu que auxiliassem na transferência da mãe para um hospital particular e, segundo ele, desde então não tem mais respostas do homem que se identificou como assessor do motorista do mustang.

“Ele me chamou no WhatsApp e perguntou como a minha mãe estava, disse que eu podia contar com ele. Eu pedi para que ela fosse transferida para um hospital melhor, então ele sugeriu o 28 de Agosto, mas pedi que ela fosse para um hospital particular. Desde lá, ele não falou mais comigo. E eu ainda disse que se ele cumprisse com o prometido, eu iria para imprensa dizer que ela tinha recebido toda a ajuda”, contou Josivan.

Com o número da placa, Josivan conseguiu identificar que o mustang está no nome de Rinaldo Vasconcelos Martins, mas que não fora informado se era o proprietário do carro quem conduzia o veículo na hora do acidente.

Josivan ainda contou que ele e a mãe moram em Presidente Figueiredo (distante 117 quilômetros de Manaus) e que, ontem, enquanto a mãe fazia compras, ele estava em uma reunião. O combinado era ele ir buscá-la em um supermercado próximo do local onde ela foi atropelada.

“Está muito difícil essa situação, pois estou há dois dias direto aqui no hospital, sem ir para casa”, disse.

Fonte: EM TEMPO

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.