Cidades

Mulher é assassinada a facadas e pauladas por ‘amigos’ durante bebedeira

Redação
Escrito por Redação

A doméstica Adriana Santana de Arruda, 25, morreu na tarde de domingo (10), no Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, após ser esfaqueada e agredida a pauladas, durante uma bebedeira entre amigos por volta das 7h. O crime ocorreu na rua Pingo D’água, comunidade Nova Floresta, bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus.

De acordo com a polícia, a motivação para o crime dão conta que Adriana sofreu uma tentativa de estupro. Ela estava consumindo bebida alcoólica e drogas com dois homens antes do crime. Um dos suspeitos, identificado como José da Silva Pinto foi preso.

Familiares disseram que Adriana saiu de casa para encontrar com amigos e teria passado à noite na residência onde ocorreu o crime. Ao sofrer tentativa de abuso sexual, Adriana reagiu e foi espancada a golpes de pauladas na cabeça, facadas nas costas e cortes no rosto desferidos por gargalos de garrafa, além de ter o braço quebrado.

Mesmo ferida, Adriana conseguiu fugir dos agressores em direção a casa onde morava vindo a cair ao chão. Moradores que presenciaram o fato acionaram a Polícia Militar. O Serviço Móvel de Urgência (Samu) também foi acionado e encaminhou Adriana ao Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, na mesma zona, mas não resistiu aos ferimentos por volta das 17h.

José suspeito de envolvimento no crime foi encaminhado ao 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e autuado por lesão corporal, uma vez que a vítima não tinha morrido. Com ele, 22 trouxinhas de pasta base de cocaína, 11 de oxi e a quantia de R$ 114 em dinheiro foram apreendidos. Ele também foi autuado por tráfico de drogas.

Ao delegado Danilo Bacarin, José confessou ter desferidos três pauladas na cabeça de Adriana. “Com a morte da jovem, José deverá responder pelo crime de homicídio”, explicou o delegado Danilo Bacarin.

A família confirmou que Adriana era usuária de drogas. Ela deixou um filho de quatro anos e um bebê de sete meses de idade.

A Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS) registrou o caso e procura outros dois envolvidos no assassinato.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.