Amazonas Cidades Lei é lei

Mulher é executada com quatro tiros na cabeça em ramal do Puraquequara

crime
Redação
Escrito por Redação

Thayane Lima da Silva, de 27 anos, foi executada a tiros por ocupantes que estariam em táxi, cor branca, placa não identificada. O crime ocorreu por volta das 21h, na noite de sábado (9), no Ramal do 14, bairro Puraquequara, Zona Leste de Manaus.

À polícia, moradores informaram que um táxi foi visto trafegando no ramal. Minutos depois, ouviram vários disparos de arma de fogo. Thayane foi alvejada com quatro tiros na cabeça e morreu no local. Uma bolsa com pertences da mulher estava alguns metros do corpo.

Conforme a polícia, Thayane tinha duas tatuagens pelo corpo, sendo uma ‘flor’ na coxa direita e outra com o nome de ‘Wander’, no braço direito. A mulher não tem antecedentes criminais.

A polícia, a princípio, trabalha com a hipótese de acerto de contas, conforme as características do crime. Mas, o caso será investigado para saber se Thayane era envolvida com o tráfico de drogas ou se foi vítima de vingança.

“Pelas características, a suspeita é que tenha sido morta por encomenda, mas o crime será investigado e familiares deverão prestar esclarecimentos para falar sobre o cotidiano de Thayane. A partir da aí, já teremos uma linha de investigação mais concreta”, informou um investigador da Polícia Civil.

Em consulta ao site do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJ-AM), nada consta que desabone a conduta de Thayane.

Segundo o relatório da polícia, Thayane residia na Travessa das Acácias, bairro da Paz, zona Oeste da capital. Além disso, Thayane fez um Boletim de Ocorrência (B.O.), no dia 12 de janeiro de 2015, o qual relatava um acidente de trânsito com vítima fatal.

O celular da vítima foi recolhido pela Polícia Civil, pois, acredita-se que uma das ligações recebida poderá ajudar a elucidar o crime.

O corpo da mulher foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML). O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.