Amazonas Política

Município anuncia reajuste de 9,5% no salário dos servidores da Educação

Correio
Redação
Escrito por Redação

O prefeito Arthur Virgílio Neto anunciou, um reajuste de 9,5% no salário dos servidores da educação sendo 4% em julho e 5,5% em outubro, mais 10% no auxílio alimentação a partir de janeiro de 2016. O reajuste começa a ser pago a partir de julho, que é retroativo a data-base da categoria, em 1º de maio.

Segundo a Secretaria de Educação do Município (Semed), cerca de 15.255 servidores serão beneficiados, dos quais são 12.485 professores.

“Vamos ser realistas. O Brasil enfrenta a maior crise econômica desde o presidente Collor. Estamos vendo governos anunciando que não vão conceder aumento algum por conta disso. Manaus também está enfrentando este tormento, mas não podíamos deixar os trabalhadores da educação sem reajuste. Fazemos aquilo que é possível dentro da realidade. É preciso que isso seja levado em consideração”, afirmou Arthur Neto.

A vereadora Therezinha Ruiz, presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Manaus, afirmou que o percentual poderia ter sido muito abaixo do que está sendo oferecido, mas o prefeito não mediu esforços para que chegássemos a esse valor aos professores.

“Manaus será um dos poucos municípios que está estará integrado com um plano municipal de educação dentro da sua data. Até o mês de maio, dos somente cinco mil municípios, apenas 44 havia cumprindo suas metas em ralação ao plano de educação”.

Para a Secretária Municipal de Educação, Kátia Schweickardt, desde o primeiro momento, a Semed e os vereadores estiveram debatendo a melhor forma em relação ao dissídio e nos ajustes na elaboração do plano municipal de educação.

“Assumimos a Semed em um momento muito difícil em que o país atravessa uma crise financeira. A partir de agora podemos anunciar um reajuste real no plano municipal de educação. Nós estamos trabalhando a dois meses, juntamente com a secretaria municipal d finanças e com o apoio dos vereadores, para que pudessemos chegar a esses percentuais”, afirmou a secretária.

Segundo Kátia, entre as metas para o Plano Municipal de Educação para os próximos anos então: a elevação do número de anos de estudantes nas escolas, de jovens entre 18 a 20 anos; Todas as crianças de 6 a 14 anos, matriculadas; a diminuição dos índices de evasão escolar; Universalizar o acesso a educação infantil e aumentar a oferta de creches.

“Essa semana conseguimos aprovar. pela primeira vez em Manaus, o plano municipal de educação. Estamos pensando em diretrizes para alcanças metas para os próximos dez anos. Temos metas arrojadas, e algumas que nos envergonha, como a questão do analfabetismo no Brasil”, finalizou a educadora.

Impacto

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), o impacto mensal ao orçamento da Secretaria ainda está sendo analisado. Atualmente, o professor que leciona 40 horas semanais recebe um vencimento de R$ 2.945,32 e o de 20 horas R$ 1.472,66, ambos recebem, ainda, mais 10% de regência de classe, além de vales alimentação e transporte.

Todas as negociações entre a Prefeitura de Manaus e os servidores municipais foram acompanhadas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam). O acordo em relação ao reajuste da data-base da Semed foi fechado no início desta semana.

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.