Amazonas Cidades

Municípios do Juruá e Purus no AM entram em Estado de Alerta

Agente da Defesa Civil observa o processo de estiagem/Foto: DC
Redação
Escrito por Redação
Agente da Defesa Civil observa o processo de estiagem/Foto: DC

             Agente da Defesa Civil observa o processo de estiagem/Foto: DC

Desde ontem (05), a maioria dos municípios das calhas do Juruá e Purus, encontra-se em “Estado de Alerta”, decretado pela Defesa Civil do Amazonas, por conta do processo natural de vazante  que atinge níveis históricos próximos às mínimas de estiagem, ocasionando danos que começam a ser minimizados pelas Prefeituras. Ainda não há prejuízos significativos que justifiquem decretos de Situação de Emergência.
O Estado de Alerta é o segundo estágio de um desastre, que pode evoluir para uma Situação de Emergência. “Nessa fase, estamos realizando as orientações às Prefeituras quanto aos procedimentos preparatórios de resposta para um possível agravamento do desastre natural nessas regiões, o que envolve o levantamento de dados sobre as necessidades específicas da população que pode ser afetada, bem como o levantamento de ações governamentais (estadual e federal)”, garantiu o Secretário Executivo do órgão, coronel Fernando Pires Junior.

Entram em Estado de Alerta os municípios da calha do Purus (Boca do Acre, Pauiní, Lábrea Canutama, Tapauá) e do Juruá (Guajará, Ipixuna, Envira, Eirunepé, Itamarati,e Carauari). Permanecem em “Estado de Atenção” os municípios de Beruri e Juruá.

Na análise do Centro de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil do Estado (Cemoa), o situação hidrológica das calhas teve agravamento devido ao baixo índice pluviométrico registrado nessas regiões último semestre, de acordo com informações de órgãos oficiais, como Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC).

Situação atual

Guajará– Na cidade, que é referência para os demais municípios da calha do Juruá, o nível do rio hoje é de 2,55 cm. A maior estiagem registrada foi em 1995 quando chegou a 2,20cm. A comparação dos dados mostra que faltam 35 cm para atingir a cota histórica de estiagem. O município está localizado a 1.476 quilômetros, em linha reta, de Manaus.

Ipixuna– A Defesa Civil de Ipixuna, município localizado na calha do Rio Juruá,  informou oficialmente a Defesa Civil do Estado, que 215 famílias de 17 comunidades próximas a rios secundários, estavam com dificuldades de navegação. O órgão municipal já realizou o trabalho de remoção de troncos de madeira para o restabelecimento do tráfego. Outras comunidades localizadas próximas aos rios Liberdade, Açaituba e Gregório apresentam dificuldades de navegação, mas sem isolamento. O município está localizado a 1.367 quilômetros, em linha reta, da capital.

Boca do Acre– Referência do Purus, a marca histórica da vazante foi em 1998, quando o nível do rio chegou a 3,49cm. Para alcançar o mesmo registro de 18 anos atrás, falta um metro, isso por que hoje o rio está medindo 4,49cm. O município está localizado a 1.028 quilômetros, em linha reta, de Manaus.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.