Saúde

Mutirão da Fuam realizou 1.048 atendimentos, com identificação de doenças

Redação
Escrito por Redação

A Fundação Alfredo da Matta apresentou, nesta terça-feira (25), o balanço dos atendimentos realizados na abertura da programação de 60 anos da instituição, que é vinculada à Secretaria Estadual de Saúde (Susam). No mutirão, no bairro Jorge Teixeira, foram realizados 1.048 atendimentos, incluindo 501 exames dermatológicos, 357 consultas médicas e 190 consultas de aconselhamento. De acordo com o diretor-presidente da unidade, Helder Cavalcante, durante a ação foram diagnosticados 8 casos de Hanseníase e os testes rápidos realizados permitiram a identificação de 16 casos de Sífilis e três de HIV positivo. Todos os casos passaram pelas consultas de aconselhamento e foram encaminhados para exames complementares e atendimento nos ambulatórios especializados da Fuam. “Também diagnosticamos casos de Psoríase, um caso de Lúpus e um de Leishmaniose”, acrescentou o diretor.

 
O mutirão de atendimento no bairro da zona Leste marcou o início da programação especial do aniversário da Fundação Alfredo da Matta, que será comemorado no dia 28 deste mês. Nesta terça-feira (25), a instituição foi homenageada durante a sessão plenária da Câmara Municipal de Manaus.

Nesta quarta-feira (26), começa a parte científica da programação, que acontece das 8h às 16h, no auditório da Fuam, quando haverá a apresentação de projetos de pesquisa realizados por acadêmicos do Programa de Iniciação Científica (PAIC 2014-2015), que é executado em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Serão apresentados os resultados de 12 projetos de pesquisas, dos bolsistas que tiveram a oportunidade de ser acompanhados e orientados por profissionais da Fuam.

Na quinta-feira (27), a partir das 8h, será a vez da VI Jornada Científica, que reunirá o corpo clínico, os médicos residentes e acadêmicos bolsistas do PAIC, numa rodada de palestras sobre temas como “Hanseníase – manejo clínico dos casos”, “Infecções Sexualmente Transmissíveis – aspectos clássicos”, “Câncer de pele não melanoma”, “Psoríase – aspectos clínicos e epidemiológicos”, “Leishmaniose mucosa e visceral”, entre outros.

A programação se encerra na sexta-feira (28), dia do aniversário de 60 anos da instituição. Às 8h, no auditório da unidade, será realizada uma solenidade oficial de homenagens a profissionais de saúde, colaboradores e instituições que fizeram parte da história da Fuam, ao longo de seis décadas.

Referência – O secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, destaca o papel da Fundação Alfredo da Matta nas ações desenvolvidas pelo Estado, principalmente, no enfrentamento da Hanseníase. “A Fuam, que também tem papel estratégico nas ações de prevenção, diagnóstico e tratamento das Infecções Sexualmente Transmissíveis, é reconhecida internacionalmente pela expertise acumulada no combate à Hanseníase, inclusive atuando como instituição capacitadora de profissionais de saúde, de vários países das Américas, nessa área”, disse Pedro Elias.
Durante décadas o Amazonas liderou o ranking dos estados brasileiros com o maior número de casos da doença. Em 2013, conseguiu sair do grupo das áreas hiperendêmicas para a infecção. Em 2014, fechou o ano já em 18% lugar no ranking, afastando-se cada vez mais dos primeiros colocados.

Na década de 50, diante do êxito obtido com o uso da sulfona no tratamento da lepra, a Superintendência do Plano de Valorização da Amazonas (SPEVEA) destinou recursos para a instalação e financiamento de dispensários para a Amazônia Legal. Foi neste contexto que, em agosto de 1955, foi inaugurado o dispensário Alfredo da Matta, no bairro da Cachoeirinha, na antiga Casa do Trânsito, também conhecida por “Casa Amarela”.

Em 1978, o dispensário ampliou sua atuação no controle da lepra para a área de prevenção de deformidades e reabilitação. Também começou a treinar novos profissionais de saúde para combater a endemia. No ano seguinte, o trabalho ambulatorial se intensificou e, em 1982, o dispensário passou a ser Centro de Dermatologia Tropical e Venereologia Alfredo da Matta, com o objetivo de prestar assistência às doenças dermatológicas, principalmente a Leishmaniose, Hanseníase e as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), também assumindo a coordenação do Programa de Dermatologia Sanitária do Amazonas. Em 1988, o centro passa à categoria de Instituto, sob a forma de autarquia, vinculado à Susam. Um ano antes, o Ministério da Saúde já havia credenciado o Instituto como Centro de Referência Macrorregional Norte para o Programa Nacional de Controle e Eliminação da Hanseníase e Outras Dermatoses de interesse sanitário. Em 1992, passou a ser Centro de Referência Nacional nesta área.

Em 1998, mais uma vez teve a natureza jurídica alterada, passando à condição atual de Fundação de Direito Público, mesmo ano em que foi credenciada como Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde/Organização Pan-Americana de Saúde (OMS/OPAS) para Controle, Treinamento e Pesquisa em Hanseníase para as Américas.
Somente em 2014, a Fuam realizou 113.362 consultas, 102.383 exames laboratoriais, 16.863 procedimentos cirúrgicos e 33.955 procedimentos de fisioterapia, entre outros atendimentos.

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.