Amazonas Destaques Formal & Informal

Nada de novidade na reportagem do “Fantástico” do próximo domingo (29)

Repórter do Fantástico, Maurício Ferraz, vai a Coari...
Repórter do Fantástico, Maurício Ferraz, vai a Coari...
Redação
Escrito por Redação

O Fantástico da Rede Globo, desse próximo domingo (29) volta a colocar o Amazonas na ponta dos acontecimentos negativos, em rede nacional. Vai “requentar” matérias antigas, cujas apurações não deram em nada ou foram simplesmente arquivadas, tanto pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) como pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Todas elas não passavam de suposições, infundadas, mas colocadas em pauta nas instituições, depois de insistentes denúncias de grupo político derrotado nas eleições de 2014.

Tentando manter segredo, o repórter do fantástico, Maurício Ferraz, esteve nesta semana com a equipe do Fantástico gravando no município de Coari (a 450 Km de Manaus) e, em Manaus para bater na mesma tecla da campanha eleitoral de 2014. Todos os fatos da reportagem foram amplamente divulgados pelos portais e redes sociais do Amazonas e, mais recentemente, na revista Veja de São Paulo.

A notícia de Coari, refere-se à ponte do Pêra, uma obra não concluída, iniciada no governo de Omar Aziz (PSD) e que deveria ser entregue nesse ano de 2016. A “denúncia” do Fantástico fala de um aditivo de R$ 2,7 milhões, que foi acrescentado a um contrato inicial de R$ 11,2 milhões feito pelo governo de Omar Aziz. A imprensa local e da cidade de Coari, já destacou isso em letras garrafais.

Em Manaus, o Fantástico deve abordar os batidos temas de campanha da compra de votos de 2014 e o envolvimento do comandante da Polícia Militar, afastado do cargo, Coronel Marcos Frota. A reportagem não deve mostrar nada de novo ou de bombástico. Vai voltar a tocar em assuntos já mastigados e repetitivos, pegando carona no assunto “corrupção”, que envolve alguns caciques da política brasileira, envolvidos na “operação Lava jato”.

Nos bastidores, comenta-se que a fonte do Fantástico seria os velhos e conhecidos adversários políticos do Governo do Estado, ainda inconformados com a derrota nas urnas, nas eleições de 2014. Esses mesmos políticos, recentemente, foram derrotados em seus recursos no TRE-AM e falharam na tentativa de fazer o senador Eduardo Braga entrar pelas portas do fundo no Governo do Estado, através de liminares na justiça, ou seja, no “tapetão”. Ou, possivelmente, devem estar querendo chamar atenção, em nível nacional, para influenciar no julgamento do recurso da Coligação “Renovação e Experiência”, no caso dos recibos com alegada compra de votos, ainda em aberto no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Seria fantástico, se o Fantástico desse domingo entrasse de verdade no assunto “corrupção”. Que mostrasse assuntos bombásticos, baseados em denúncias verdadeira e já comprovadas. As mesma que estão sendo alvo de investigação da “operação lava jato”. Aquelas, por exemplo, que atingem diretamente os senadores Omar Aziz e Eduardo Braga e os seus percentuais na construção da Arena da Amazônia e da Ponte sobre o Rio Negro.

Recentemente, em delação premiada na operação Lava Jato, o diretor executivo da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo, falou que os dois senadores exigiam percentual de 5% e 10% a ser recebidos da empreiteira, sem direito a atrasos de pagamentos. A Arena da Amazônia foi licitada por R$ 499,5 milhões. A obra foi concluída ao preço de R$ 757,5 milhões, ou seja, R$ 258 milhões acima do que foi licitado pelo governo do Estado da época.

Não para por ai, com a continuidade da operação lava jato (estamos na 30ª), certamente virão mais denúncias. Desvio de dinheiro público feito com maior gravidade. Daí apoiarmos reportagens do Fantástico com fatos novos, novos números, novos acontecimentos, matérias bombásticas para apurar corrupção envolvendo políticos amazonenses de todas as agremiações políticas. E olha que não são poucos.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

2 Comentários

error: Ops! não foi dessa vez.