Brasil

Nadadores americanos ‘não foram assaltados’, diz Polícia do RJ

Delegado Fernando Veloso RJ), diz que não houve assalto/Foto: Diogo Reis
Redação
Escrito por Redação
Delegado Fernando Veloso RJ), diz que não houve assalto/Foto: Diogo Reis

            Delegado Fernando Veloso RJ), diz que não houve assalto/Foto: Diogo Reis

Os quatro nadadores olímpicos americanos que disseram terem sido vítimas de um assalto no Rio de Janeiro, não foram roubados, declarou, há pouco, o chefe da Polícia Civil do Rio, Fernando Veloso.
“Não houve roubo praticado contra os atletas”, declarou Veloso para dezenas de jornalistas brasileiros e estrangeiros.

“As imagens das câmeras de vigilância não mostram nenhum tipo de violência contra eles”, acrescentou.

O nadador americano Ryan Lochte, que tem doze medalhas olímpicas, e três de seus colegas denunciaram terem sofrido um assalto a mão armada por homens vestidos de policiais na madrugada de domingo, quando voltavam de táxi na Vila Olímpica após terem ido a uma festa na Casa da França, na Lagoa.

O incidente provocou forte indignação em plenos Jogos Olímpicos do Rio-2016 e preocupou as autoridades na cidade, conhecida pelos elevados índices de criminalidade.

Mas a justiça encontrou rapidamente contradições entre os testemunhos de Lochte e seu colega, James Feigen, alimentando o mistério sobre o que realmente aconteceu aquela noite.

Veloso afirmou que os nadadores pararam no meio do caminho em um posto de gasolina, “que teria sido alvo de vandalismo por um ou mais de um deles”. Depois, os atletas deixaram dinheiro para pagar os danos, detalhou.

O chefe de polícia civil afirmou que a investigação está em andamento e que é necessário ouvir todas as testemunhas e os envolvidos para estabelecer responsabilidades e decidir se serão acusados de algum crime. A polícia já ouviu o taxista que os transportou e os agentes de segurança do posto de gasolina, entre outros.

“Em tese, eles podem vir a responder por falsa comunicação de crime e dano ao patrimônio”, afirmou Veloso.

A polícia interrogou na quinta-feira os outros dois nadadores, Jack Conger e Gunnar Bentz, depois de terem sido retirados do avião no qual pretendiam voltar ao país.

Veloso disse que segundo um deles, “Ryan (Lochte) era o mais exaltado por estar sob efeito de bebidas” alcoólicas.

Lochte é o único dos quatro atletas que está nos Estados Unidos.(Terra/IstoÉ)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.