Amazônia Mato Grosso

Nível de rio que abastece cidade em Mato Grosso baixa e moradores ficam sem água

Por causa da estiagem, Rio Cacau em Confresa está quase seco/Foto: Arquivo Pessoal
Por causa da estiagem, Rio Cacau em Confresa está quase seco/Foto: Arquivo Pessoal
Redação
Escrito por Redação
Por causa da estiagem, Rio Cacau em Confresa está quase seco/Foto: Arquivo Pessoal

          Por causa da estiagem, Rio Cacau em Confresa está quase seco/Foto: Arquivo Pessoal

Moradores de Confresa, a 1.160 km de Cuiabá, estão sofrendo há mais de 30 dias com a falta d’água. Por causa da falta de chuvas na região, o Rio Cacau, maior responsável pelo abastecimento de água nessa região nordeste está quase seco. Com o tempo seco, queimadas também têm sido constantes naquela região.Segundo Ronildo Borges Silva, morador do Bairro Jardim do Éden, tem alguns dias, a água chega até as residências, mas não tem força suficiente para subir nas caixas d’água. Ele conta que precisa comprar água mineral em galões para a família beber.

“Para tomar banho, lavar roupas e outras necessidades de higiene, estamos pegando água no poço artesiano do vizinho com uma bomba. É o único jeito”, diz.

“A prefeitura diz que está resolvendo, mas que precisa esperar chover”, afirma o morador.

Já Maria de Fátima Silva, moradora do Bairro Jardim Planalto, diz que sofre com a falta d’água há mais de três meses e que a única água utilizada na residência é a da cisterna. “Usamos a água da cisterna para tudo, até para cozinhar. Tem dias que ela está muito feia, suja, com uma cor avermelhada, mas não temos condição de ficar comprando água”, diz.

A moradora ainda alega que, mesmo sem receber água, as faturas continuam chegando. “Desligamos o registro, pois, apesar de não usar, a conta estava vindo muito cara, cerca de R$ 160. Quando a gente percebe que está vindo água até ligamos o registro, mas não sobe para a caixa”, explica Maria de Fátima.

A empresa responsável pelo abastecimento de água no município, a Águas de Confresa, informou, em nota, que está captando água de outras represas na região.

O órgão também comunicou que está monitorando a distribuição do serviço e pede que a população entre em contato com a empresa caso detectem qualquer irregularidade no fornecimento de água.

Pior seca
Para o prefeito da cidade, Gaspar Domingos Lazari (PSD), essa é a pior seca da região nos últimos tempos. “Toda a região sofre no momento com uma forte estiagem que já prejudica os Rios Cacau (principal fonte de abastecimento de Confresa), Belo Horizonte, Sabino e Catingudo, assim como o Rio Tapirapé que abastece Porto Alegre do Norte e está com o nível abaixo do normal para esta época do ano”, disse, em nota. Ele disse avaliar a publicação imediata de um decreto de calamidade pública.

(Cenário MT)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.