Amazonas Economia

No AM, parlamentares suecos anunciam recursos para ajudar no combate ao Zika

José Melo reunido com depurados suecos, em Manaus/Foto: Valdo Leão
José Melo reunido com depurados suecos, em Manaus/Foto: Valdo Leão
Redação
Escrito por Redação

Deputados da Suécia, após encontro com o governador José Melo, do Amazonas, anunciaram o interesse do país, em apoiar políticas sociais voltadas às minorias no Brasil, e anteciparam que o governo sueco deve aportar recursos financeiros para ajudar no combate ao Zika Vírus. As oportunidades na economia amazonense e as políticas ambientais também foram discutidas durante a reunião, na sede do Governo do Estado.
A comitiva é formada por dez parlamentares da Suécia e está em missão no Brasil estudando as políticas sociais com a finalidade de realizar parcerias e apoiar programas governamentais. Depois de reuniões em Brasília, a comissão chegou a Manaus, nesta quinta-feira, para dar início à jornada de reuniões de prospecção de projetos. A agenda contém encontros com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e a Fundação Nacional do Índio (FUNAI).

O governador José Melo destacou as vantagens econômicas do modelo Zona Franca e disse que o governo amazonense está trabalhando em uma nova matriz de desenvolvimento econômico sustentável, com foco na piscicultura, para estimular a geração de emprego e renda no interior do Estado. A meta é usar áreas degradadas para incentivar tais iniciativas. “Somos o Estado das florestas. Temos o maior percentual de florestas preservadas e que contribuem para o equilíbrio do clima no Brasil e do mundo. Nós amazonenses somos naturalmente preservacionistas. E precisamos enfrentar o desafio de desenvolver o nosso interior com base nesses parâmetros. A criação de peixe em cativeiro é um ponto fundamental, uma vez que temos as condições ambientais e há um mercado potencial promissor”, disse.

No campo econômico, a Suécia está no Amazonas com investimentos no Polo Industrial de Manaus. Uma das maiores empresas do país no Estado é a Electrolux, do ramo de eletrodomésticos.

Parcerias científicas – O chefe da delegação, o deputado Björn Von Sydow, antecipou o interesse do país em ajudar o Brasil no combate ao Zika Vírus, transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti e associado ao nascimento de crianças com microcefalia. No início do ano, a Suécia teve o primeiro caso de Zika confirmado. De acordo com o deputado, o apoio deve vir através de parcerias em pesquisas científicas na área, mas também em ações sociais direcionadas às mulheres e crianças que enfrentam o problema.

“Estamos estudando minorias nacionais, políticas anticorrupção e estamos interessados em direitos humanos. E para a Suécia, o Brasil é um parceiro muito importante em nível global. Recebemos informações sobre a situação do Zika Vírus e alguns dos parlamentares em Estocolmo vão abordar o governo para saber se é possível alocar mais recursos nisso”, afirmou o deputado sueco.

Políticas públicas – Programas voltados às minorias, desenvolvidos pelo governo estadual, estão no radar de investimentos da Suécia. Entre as prioridades que serão apresentadas pelo Amazonas, estão as políticas indígenas. O Estado possui uma população de mais de 300 mil indígenas em 63 diferentes etnias. Programas para Empoderamento das mulheres, com cursos de qualificação e incentivo ao empreendedorismo, além do combate à violência, também constam da lista de prioridades que serão submetidas à avaliação da comissão, segundo a Secretária de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania, Graça Prola.

“Nós do governo do Estado recebemos essa possibilidade de investimento com felicidade. A comissão tem interesse em investir em programas que terão como sujeito das ações as minorias. Negros, indígenas, mulheres, crianças e adolescentes, e especialmente vinculados à questão de meio ambiente e sustentabilidade”, enfatizou Prola.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.