Amazonas Política

Novo pedágio criado pelos Índios Tenharim pode criar conflitos, diz deputado

Deputado Luis Castro(REDE), preocupado/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Pedido de providências de órgãos estaduais e federais, entre eles a a Fundação Nacional do Índio (Funai), foi formulado, hoje (11), pelo deputado Luis castro (REDE), sobre a instalação de uma nova barreira de pedágio, pelos índios Tenharim, na rodovia Transamazônica, o que, segundo ele, pode ocasionar um novo conflito entre indíos e a população das cidades de Apuí, Humaitá e Lábrea.
Segundo Castro, os índios estão insatisfeitos com a atuação da Funai e do Governo Federal, em função do atraso no repasse de recursos para aldeia, e ameaçam a instalar novos postos de cobrança de pedágio na rodovia. A cobrança havia sido suspensa em 2014, depois que não-índios derrubaram e atearam fogo nos postos instalados no trecho que passa pela área indígena, revoltados com o desaparecimento de três homens. Na época descobriu-se que os homens tinham sido assassinados por indígenas em represália à morte de um cacique da aldeia, que havia sido atropelado por uma moto.

“Índios Tenharim ameaçam criar novamente aquele pedágio que causou tanto transtorno e acabou culminando em mortes em assassinatos de pessoas no município de Apuí e Humaitá. É lamentável que eles queiram reativar aquele pedágio cobrando taxas das pessoas que transitam na Transamazônica em direção ao KM 180, sem nenhuma base legal. Isso pode ocasionar uma nova tragédia e eu não quero pagar o preço da omissão”, afirmou o deputado.

O deputado também pediu providências à Fundação Estadual do Índio (FEI), da Secretaria de Estado de Justiça,  Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), e outros órgãos do governo federal, como a Polícia Rodoviária e a Polícia Federal.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.