Amazonas Ambiente Amazônico Colunas

O ano mais quente de todos os tempos foi 2015(Por George Dantas)

Ambientalista George Dantas (AM)
Redação
Escrito por Redação

O mundo caminha a passos largos para uma futura extinção de espécies em massa, os eventos climáticos estremos são os sinais inequívocos que nós, os humanos, não estamos tratando bem a nossa casa mãe, o planeta Terra.
Nós últimos anos as mudanças climáticas tem se acelerado e provocado eventos extremos em todas as partes do globo.

Nesta semana, a NASA e a Noaa divulgaram estudos indicando que o ano de 2015 foi o mais quente de todos os tempos, desde que em 1880 esses dados passaram a ser analisados e registrados.

O fato é que as mudanças climáticas veio  expor todas as fragilidades dos ecossistemas de nosso planeta, fragilidades essas que são acelerados pela ação humana que não conseguem olhar o futuros dos nossos semelhantes que ainda estão por nascer e ocupar o nosso espeça nesse planeta.

Urge que os governos trabalhem a agenda ambiental acordada na COP-21 que aconteceu um dezembro na França, sendo essa a nossa única saída para que seja possível evitar o aumento de 2 graus na temperatura média da Terra.

Chama atenção que desde o ano de 2000 os fenômenos de anos mais quentes acontecem ano após ano, sem nenhuma expectativa de uma mudança mais significativa possa reduzir esses padrões de aquecimento global. Destacamos o recorde de 46 graus na Índia que levou a morte de milhares de pessoas.

A Terra quente/Foto: Reprodução

                                                           A Terra quente/Foto: Reprodução

No Brasil, temperaturas excessivamente altas foram registradas nas regiões norte e sudeste, especialmente no Rio de Janeiro e São Paulo. A seca que atingiu os grandes reservatórios de agua nessas regiões pode ter relação com temperaturas mais altas associadas a ação do El Niño na região da América do Sul. A falta de água nas grandes metrópoles tem levado milhares de pessoas ao desespero, porém ao mesmo tempo, tem a chance de forçar as pessoas a buscar formas alternativas de economia e consumo do precioso liquido.

Cientistas acreditam que esse recorde de 2015 rapidamente será batido nos  próximos anos caso o regime de emissões nos países desenvolvidos e também por aqueles em desenvolvimento quando ainda tem sua economia baseada no carbono.

Desmatamento ilegal, grandes enchentes e inundações se alternando com grandes secas, tufões e baixíssimas temperaturas com neve cobrindo cidades, economia baseada em carbono, exploração sem controle de recursos naturais acima da capacidade da Terra de regenerar estão entre os principais fatores que contribuem para as mudanças climáticas e que nos próximos anos afetará mais de 40% da população mundial de alguma forma.

Cada um de nós tem a responsabilidade em compreender que devemos fazer parte da solução, mudando conceitos, criando novos estilos de consumo, despertando a consciência ambiental na sociedade onde vivemos.(George Dantas – Ambientalista)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.