Amazonas Ambiente Amazônico Colunas

O Brasil vai as ruas pelo fim da corrupção( Por George Dantas)

Ambientalista George Dantas(AM)
Redação
Escrito por Redação

Mais de 300 cidades brasileiras promoveram manifestações pedindo a saída da presidente Dilma Rousseff, a prisão do ex-presidente Lula, a prisão de presidente da Câmara Federal, a investigação dos crimes de corrupção do PMDB com vice-presidente Michel Temer e do PSDB como senador  Aécio Neves.

Os pilares da democracia representativa estão podres e corroídos pela corrupção generalizada e o povo brasileiro foi as ruas, foram mais de 6 milhões em todo o Brasil, clamando por uma nação que combata e puna responsáveis pelos desvios de dinheiro de empresas publicas, levando a cadeia, tanto os corruptos quanto os corruptores.

Durante as manifestações, foi possível observar milhares de cartazes e faixas apoiando a ação do Juiz Sergio Moro na condução da operação Lava-Jato, que se encontra agora na 23ª.fase, alcançando figuras publicas do meio politico e empresarial.

A Lava-Jato finalmente chegou ao Amazonas, alcançando políticos e empreiteiras, expondo a todos essa relação nem sempre republicana quando envolve dinheiro publico, obras e pagamentos de campanhas eleitorais.

Na delação premiada de Otavio Azevedo, divulgada pela Veja na semana passada, o ex-executivo da Andrade Gutierrez, acusa  os ex-governadores Eduardo Braga(PMDB) e Omar Aziz (PSD) de terem recebido propinas por conta da obra de construção da Arena da Amazônia.

Ontem (16) o STF homologou a delação premiada do senador Delcidio do Amaral, como o documento já é de domínio público, é possível encontrar a acusação que é feita ao ex-ministro e atualmente deputado federal Alfredo Nascimento (PR), citado que é na operação “Lama  Asfaltica” cujo propósito era a realização de uma acordo ilícito a fim promover uma descentralização dos investimentos federais no estado de forma facilitar a arrecadação de propinas, repassando a propina para PR e PMDB.

Todos citados ensaiaram o rito de formal de respostas repudiando as acusações enfatizando que não fizeram nada de errado. O fato é que, a partir de agora, com a homologação da delação, inicia-se a fase de investigações e a busca de evidencias que possam corroborar o que foi mencionado na delação.

Brasil precisa ser passado a limpo, acabar com o corporativismo das instituições e cortar na própria carne promovendo atualização de políticas públicas que visem estabelecer novos mecanismos de governança que combata e puna sistematicamente agentes públicos pegos em corrupção ao mesmo tempo em que, iniciativas populares no legislativo endureçam as leis protegendo o dinheiro do contribuinte nas empresas públicas.

Como bem dito pelo compositor manauara Candinho, “é hora de tomar o leme desse barco”.(George Dantas – Ambientalista)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.