Amazonas Formal & Informal

O Fecani não teve a mesma sorte dos Bois de Parintins

Ilustração cedida pela Airma, satirizando o prefeito Mamoude Amed.
Ilustração cedida pela Airma, satirizando o prefeito Mamoude Amed.
Redação
Escrito por Redação

Os organizadores do 32º Festival da Cação de Itacoatiara (Fecani), não tiveram a mesma sorte que os do Festival de Parintins (Boi de Parintins), depois que o secretário de cultura Robério Braga negou o repasse de verbas para a realização do festival, que aconteceria nos dias 3 a 6 de setembro, com o tema “Liberdade”.

Em Parintins, a organização dos Bois recorreram ao Governo Federal e, com uma força do senador Omar Aziz (PSD) conseguiu R$ 4 Milhões mais algum milhares de reais da própria prefeitura de Parintins e de patrocinadores, os bois Garantido e Caprichoso tiveram recurso suficiente para um excelente festival em 2016.

A mesma sorte não tiveram os coordenadores Manolo Olímpio e Bruno Azedo. Os dois não estão conseguindo nem o apoio do prefeito Mamoud Amed (PSD), teoricamente, o principal interessado no Fecani e, muito menos, das empresas privadas, que, parece, foram descredenciadas pelo secretário de cultura.

Ilustração cedida pela Airma, satirizando o prefeito Mamoude Amed.

Ilustração cedida pela Airma, satirizando o prefeito Mamoude Amed.

Em nota divulgada pela Airma, a associação responsável pelo Fecani a 32 anos consecutivos, aponta os responsáveis pelo insucesso do evento e anuncia o “cancelamento do Fecani 2016”, em definitivo. Veja a seguir:

fecani6

Mas os dois principais responsável pela não realização do Festival, segundo Manolo Olímpio é o próprio prefeito Mamoud Amed, que não se interessou pelo Fecani desse ano e o secretário de cultura Robério Braga, que a anos vem tentando diminuir a importância do Festival de música no interior ou, simplesmente, tentou tomar para si, a responsabilidade da coordenação do festival em anos anteriores, sem sucesso.

A seguir, nota da coordenação do Fecani distribuída à imprensa:

 

“FECANI não é somente gastos, não é somente despesas, FECANI é Investimento, é Cultura , é Arte, é Esporte, é Lazer, é Hotéis, Pensões e Pousadas Lotadas, é Gasolina sendo mais comercializada, é Bares e Restaurantes cheios é taxis e moto-taxis circulando, é o comércio informal (camelôs) vendendo , é as Casas Bancárias após o Festival com aumento no saldo de arrecadação, é Confraternização, é encontro de Famílias , é alegria , é festa conhecida nacionalmente, é História acima de tudo!! É bom que se entenda que entidades sem fins lucrativos como a AIRMA, não podem ter dinheiro em CAIXA (grana guardada).

O estado tem que produzir com qualidade, Saúde, Educação e Segurança principalmente mas não pode esquecer o Esporte, a Cultura e o Lazer e dar sustentabilidade aqueles que contribuem para a arrecadação do Município que no caso de Itacoatiara é o comércio.

Não ter verba específica para um Festival Histórico é que é falta de compromisso para com o próprio Município. Se o comércio arrecada, é mais impostos pagos a União aos Estados e aos Municípios. Defender Governos e Pessoas e não defender o que é nosso, o que dá visão a nossa ITACOATIARA, o que trás divisas para o Município nos fará pequenos, nos fará distante do Mundo e essa pequenez refletirá nas futuras gerações. Nosso Município tem potencial turístico é fato mas pouco Incentivado pelos poderes……”.

Secretário de Cultura Robério Braga, não teria liberado as verbas para o Fecani, como de costume.

Secretário de Cultura Robério Braga, não teria liberado as verbas para o Fecani 2016, como de costume.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.