Colunas Max Diniz

O Princípio da Urbanidade no tratamento com outras pessoas(Por Max Diniz Cruzeiro)

Neurocientista Clínico Max Diniz Cruzeiro(DF)
Redação
Escrito por Redação

Há mais de 2.000 anos atrás veio um homem que nos ensinou a não tacar pedras em mulheres, e quiçá em outro homem. Quem será o primeiro a quebrar este preceito?
Por que é mais fácil tentar destruir e aniquilar em vez de tentar consertar o que está errado? Vocês foram condicionados a acreditar que toda a influência em suas vidas é de responsabilidade de um lider, enquanto a verdadeira responsabilidade para alcançar os seus objetivos está inserida dentro de você mesmo.

Mesmo que um lider seja amado ou querido se as vontades individualizadas não fizerem cada uma sua parte seu governo será inoperante. Mesmo que um líder seja odiado e temido, se as individualidades são capazes de perceber o momento de progresso haverá entendimento e desenvolvimento para todos.

De que adianta você proclamar para si mesmo um ressentimento de uma “situação” generalizada de corrupção se você pratica dentro de sua casa pequenos atos falhos neste sentido, quando estes fatos são geradores de descaminho, quando procura tirar vantagem nas pequeninas coisas para passar a perna em quem está batalhando também igual a você pelo consumo.

Quando uma crise se instala falta URBANIDADE. Os tratamentos entre outros seres ficam deteriorados porque você se condiciona a um raciocínio massificado em que sua razão de existir é garimpar informações que te deixarão cada vez mais perplexo e estupefado tornando-se uma métrica do agir.

Porque este é o tipo de alimento que você está acostumado a alimentar. Em vez de alimentar daquilo que irá te tirar do “inconformismo” que você passa a perseguir em sua mente.

Toda transformação positiva e consciente decorre de atos reflexivos do dia a dia. Se você tiver a sua disposição algo que possa contribuir para elevar o espírito e a integridade humana, por mais pequenina que seja sua atitude já é suficiente para que o preceito de urbanidade possa ser construído.(Max Diniz Cruzeiro – Neurocientista Clínico, Psicopedagogo Clínico e Empresarial – www.lenderbook.com)

Dilma e FHC, momentos iguais?

Dilma e FHC, momentos iguais?

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.