Amazonas Cidades

Obras do Prosamim do Igarapé do Sesc serão concluídas este mês

Obra Prosamim do Sesc serão entregues este mês/Foto: Roberto Carlos
Redação
Escrito por Redação

Operários dão os últimos retoques na obra do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) no Igarapé do Sesc, no bairro Alvorada, cuja entrega do projeto será feita, até o final deste mês de abril. Enquanto a inauguração oficial não é marcada, os moradores participam de reuniões e oficinas de sensibilização com o objetivo de motivá-los a cuidar e garantir a preservação do lugar.
O Igarapé do Sesc é um dos afluentes da bacia do Mindu. Com as obras no igarapé, que cruza a avenida Desembargador João Machado, houve o reassentamento de 37 famílias que viviam em palafitas, em condições de risco. Em fase final, a obra beneficia mais de 400 pessoas da região com melhorias nas condições de infraestrutura, saneamento básico e na segurança pública. O investimento é de R$ 5,9 milhões, recursos de empréstimo do governo estadual junto à Corporação Andina de Fomento (CAF).

“Nessa área estamos criando, além da revitalização do sistema viário que tem ao lado do igarapé, parques contendo quadra de esporte, área de caminhada, academia ao ar livre, espaço de playground para as crianças, além de espaço verde com urbanismo e paisagismo para a população”, explicou o coordenador executivo da Unidade Gestora de Projetos Especiais, Marcellus Campêlo. A unidade é vinculada à Secretaria de Estado da Região Metropolitana de Manaus.

Requalificação urbanística – Com o projeto, houve a requalificação urbanística da área, a recuperação de mais de 270 metros do igarapé, além da implantação de espaços de esporte e lazer – como praça arborizada e uma academia ao ar livre. Além disso, um paredão com mais de 260 metros de extensão expõe arte em grafite com temáticas regionais, esportivas e lúdicas. Outra novidade é a construção de uma estação de tratamento da rede de esgoto das famílias da comunidade.

“Uma das finalidades do programa de requalificação urbanística e ambiental é fazer com que haja rede de esgoto e evite que ele seja jogado no igarapé. E aqui está sendo construída uma estação de tratamento compacta, que irá tratar o esgoto, antes de despejá-lo” disse Campêlo.

Sem alagações – Morador da comunidade há 20 anos, o autônomo Milton Mendes, 63 anos, acompanha diariamente o trabalho feito pelo Governo do Amazonas no bairro. Como testemunha das transformações, ele afirma que a região está de cara nova. “Melhorou muita coisa. Em termos de alagação, por exemplo, não temos mais. Agora a gente vai ter brincadeiras para as crianças, academia ao ar livre, quadra, e nisso ai, a comunidade está beneficiada porque não tínhamos, e a comunidade está muito agradecida”.

Para garantir vida longa às melhorias, os moradores participam de reuniões e oficinas realizadas pela Unidade Gestora de Projetos Especiais. Os encontros acontecem desde o início da obra. Neles, os moradores apresentam reivindicações, mas também recebem orientações. Na fase atual, o objetivo principal é engajá-los a cuidar do espaço após a inauguração pelo governador José Melo.

Comunidade aprova participação nas decisões – As famílias residentes já contam com atividades socioambientais, como oficinas e palestras para receber o Parque. A medida tem a aprovação de moradores. Nas palavras da dona de casa Meire Nunes, 43 anos, os encontros possibilitam voz ativa no processo da obra, que está gerando mudanças na história do lugar. “Eu acho importante porque podemos opinar e, agora, se conscientizando da necessidade de cuidar do que vai ser deixado. Zelar porque isso é nosso. O governo fez, mas é nosso e precisamos cuidar para que não seja depredado e não fique abandonado daqui para frente”, disse.

Segundo a subcoordenadora de projetos sociais do Prosamim, Viviane Dutra, as reuniões com os moradores acontecem em todos os igarapés que passam pela intervenção do programa do governo amazonense. “Essa reunião visa trazer a sustentabilidade dos parques a partir da organização comunitária, considerando princípios de organização, manutenção, trabalho comunitário, a questão da motivação da comunidade para estar junto, cuidando de um espaço que é público, no sentido de que é de todos”.

Dutra destaca que as famílias participam sugerindo melhorias no projeto. Foi assim que se incorporou ao projeto a construção da quadra poliesportiva, uma demanda que foi apresentada diretamente ao governador José Melo, durante fiscalização ao canteiro de obras em março. “Nosso trabalho técnico e social atua com essas famílias desde o início do reassentamento. As famílias que tinham que se mudar já foram reassentadas e agora estamos trabalhando com quem ficou. A ideia é fomentar o sentimento de empoderamento desse novo espaço”, frisou a subcoordenadora de projetos sociais do Prosamim.

Investimentos – A obra do Prosamim no Igarapé do Sesc integra os projetos de requalificação urbanística financiados pela CAF. Além do Sesc, no Alvorada, fazem parte da lista os igarapés do Bindá, no bairro da União; o igarapé de São Sebastião, no Petrópolis; e o igarapé da Sharp, no bairro Armando Mendes. Os investimentos são da ordem de US$ 75 milhões, sendo US$ 52,5 milhões da CAF e US$ 22,5 milhões de contrapartida do Estado.

Ao todo, o Governo do Amazonas tem obras do Prosamim programadas e em fase de execução em um total de oito igarapés em Manaus e um na cidade de Maués, que está sendo licitado. Somente neste ano, mais de R$ 400 milhões em obras estão previstos. Entre os destaques estão as obras do Prosamim na bacia do São Raimundo e do Educandos.

O trabalho está sendo concluído/Foto: Roberto Carlos

                                  O trabalho está sendo concluído/Foto: Roberto Carlos

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.