Amazonas Cidades Destaques

Operação ‘Cetano’ desarticula quadrilha envolvida em furto de combustível

Veículos apreendidos na Operação/Foto: Valdo Leão
Veículos apreendidos na Operação/Foto: Valdo Leão
Redação
Escrito por Redação

Foi deflagrada hoje, nesta quarta-feira (04), pela Secretaria de Segurança Pública, em conjunto com a Polícia Civil do Amazonas, a Operação “Cetano”, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa envolvida no desvio de combustível que abastecia termoelétricas de Manaus, originando um prejuízo de R$ 1 milhão, por mês, ao erário público, com o furto de 500 mil litros de combustível.
Cerca de R$ 135.800,00 foram apreendidos e 26 pessoas presas na ação que envolveu 160 policiais Civis e Militares e ocorreu em todas as zonas de Manaus. Também foram apreendidos 20 veículos, entre picapes e carros pequenos, cinco caminhões tanque, um caminhão semi-reboque, duas lanchas, quatro motos e sete armas de fogo.

Dentre os presos, o empresário Cláudio Saraiva, de 39 anos, apontado como líder do grupo. Ele foi preso na sua própria residência onde mantinha uma academia de ginástica. Somente no local, foram apreendidos cerca de R$ 115 mil escondidos em uma mala.

Segundo o secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes, a ação teve o principal objetivo de combater o desvio de combustível e crimes voltados à lavagem de dinheiro, que ainda serão investigados. “Estamos em um momento de aumento de taxas e de contas, e crimes como esse também ajudam a afetar o bolso do consumidor. O desvio de combustível era grande, cerca de 500 mil litros por mês, onde avaliamos quase R$ 1 milhão de reais. A quadrilha hoje foi desarticulada nessa operação que foi muito bem planejada pela Secretaria de Segurança e Polícia Civil”, disse.

Ainda de acordo com o secretário, o Estado e a União estavam tendo grandes prejuízos com a fraude, que onerava o fornecimento de energia. “O Estado subsidia esse combustível que abastece as termoelétricas, logo, por conta do esquema, era preciso adquirir muito mais óleo para manter o funcionamento das termoelétricas”, conta.

Ele ressaltou que as investigações apontam que os caminhões saiam da distribuidora no Distrito Industrial com destino às termoelétricas e antes de chegar ao destino, o furto de combustível era efetuado, com auxílio de outros caminhões-tanque. Outra maneira de furtar da quadrilha ocorria também nas termoelétricas, onde a quantidade de óleo diesel recebida, inferior ao que havia saído da distribuidora, era atestada por funcionários como se não houvesse irregularidades.

O combustível, ainda segundo as investigações, era revendido a preço abaixo do mercado para pontões e estabelecimentos. “Para isso, as investigações irão continuar com o objetivo de apurar os receptadores desse material furtado”, informou o secretário-executivo de Operações da SSP-AM, Orlando Amaral.

Orlando Amaral ressaltou que os presos poderão responder pelos crimes de furto qualificado e formação de quadrilha. Alguns também responderão pelo crime de porte e posse ilegal de arma de fogo.

Armas, munições e dinheiro apreendidos/Foto: João Gomes

                                    Armas, munições e dinheiro apreendidos/Foto: João Gomes

...e parte do dinheiro apurado com a venda/Foto: Felipe Rodrigues

                             …e parte do dinheiro apurado com a venda/Foto: Felipe Rodrigues

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.