Amazônia Pará

PA: Estudantes de Marabá criam jogos educativos

jogos-educativos
Redação
Escrito por Redação

Pesquisadores da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Uniffespa) desenvolveram jogos de computador que vão auxiliar os professores nas atividades de ensino. Em esforço coletivo liderado pelo coordenador do Curso de Sistema de Informação, professor Manoel Ribeiro, 6 alunos de graduação e dois de pós-graduação desenvolveram dois games educativos, ou jogos educativos computacionais, que devem ganhar as salas de aula das redes públicas e privadas, de forma gratuita, nas próximas semanas.

O jogo computacional “História de Marabá” foi apresentado aos professores que ministram aulas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental da Escola Anísio Teixeira, em Marabá, na última semana de março. Os alunos conhecerão o projeto no final do mês abril. O outro game é sobre “Conceitos de Geometria” aplicados ao 9º ano do Ensino Fundamental. Os dois jogos foram criados utilizando softwares livres. Os games foram desenvolvidos nos últimos 7 meses na Faculdade de Computação e Engenharia Elétrica (Faceel), que reúne os cursos de Sistema de Informação, Engenharia de Computação e Engenharia Elétrica, oferecidos pela Universidade, em Marabá.

Enredos são baseados na história do Pará

O jogo “História de Marabá” foi criado a partir de informações contidas nos livros “História de Marabá”, e “O Sertão: subsídios para a história e a geografia do Brasil”, da professora Carlota Carvalho. No game, o personagem principal é inspirado no desbravador maranhense Francisco Coelho da Silva, que em 07 de junho de 1898, inaugurou “Marabá”, em homenagem ao poema do mesmo nome de autoria do poeta maranhense Gonçalves Dias. O segundo game, “Conceitos de Geometria”, partiu da indicação do professor Narciso Soares, do Curso de Matemática da Unifesspa. O jogo tem como cenário Serra Pelada, considerado o maior garimpo a céu aberto do mundo, na década de 1980. O game tem como objetivo principal o aprendizado da geometria no 9º ano do Ensino Fundamental, por meio das aventuras de Marajoara, um paraense miscigenado das culturas indígena, negra e branca.

EXPERIMENTAL

Os jogos computacionais, ainda em fase experimental, fazem parte do novo “Projeto Tecnologias Interativas na Educação” coordenado por Manoel, e cadastrado junto à PROPIT (Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação Tecnológica) da Unifesspa.

WINDOWS E ANDROID

Os dois jogos rodam nos sistemas operacionais Windows e Linux e na internet. Por possuir tecnologia 2D, o jogo de Geometria terá uma versão Android para rodar em smartphones. O outro jogo utiliza tecnologia 3D. Os dois jogos ficarão disponíveis para os interessados no site da Unifesspa, em cronograma
a ser definido.

(Diário do Pará)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.