Amazônia Pará

PA: PM rastreia celular roubado e mata suspeito

iphone
Redação
Escrito por Redação

Terminou mal para um suspeito de assalto, no município de Santa Izabel do Pará, que acabou alvejado durante uma intervenção policial em uma área de invasão, no trevo do município de Vigia, às margens da rodovia PA-140.O fato foi registrado na Seccional Urbana de Santa Izabel, perante o delegado Paulo Henrique Ribeiro, depois que o autor dos tiros que mataram Cleber de Jesus Miranda Barros, de 22 anos, um capitão da Polícia Militar, se apresentou narrando os fatos que culminaram com a intervenção policial.

 

O oficial contou que estava em sua residência quando, de repente, sua esposa bateu no portão apavorada, informando que acabara de ser assaltada na parada do ônibus por um homem em uma motocicleta, portando uma arma de fogo. Ele havia levado a bolsa com documentos, dinheiro e um IPhone.

 
Procurando manter a calma, o oficial iniciou o processo de rastreamento do aparelho e conseguiu localizá-lo na rodovia PA-140, no trevo da Vigia, em uma rua da invasão ali instalada. O capitão pegou sua moto e seguiu para o local, para fazer o levantamento da área.

RECONHECIMENTO

“No fim da rua, percebi um aglomerado de pessoas ouvindo música e bebendo. Eu segui na moto como se estivesse procurando um endereço quando, pelas características, percebi um rapaz manuseando um IPhone de capa amarela, semelhante ao roubado minutos antes da minha esposa”, relatou o capitão.

Após ter a certeza de que se tratava do mesmo rapaz que roubou sua esposa, o oficial fez a abordagem e, imediatamente, o rapaz esboçou reação, levando a mão à cintura, obrigando o policial a repelir a ação gratuita fazendo quatro disparos contra o agressor.

FUGA E AGONIA

Com o conflito deflagrado, os homens que estavam no lugar fugiram, deixando o parceiro agonizando. O oficial recolheu da cintura do rapaz um revólver calibre 22 e o aparelho celular e imediatamente se dirigiu à Seccional Urbana de Santa Izabel, apresentando-se com a arma que era utilizada por Cleber de Jesus Miranda Barros.

O delegado pediu apoio de policiais militares que estavam em rondas pela cidade de Santa Izabel, que estiveram no local isolando a área para o trabalho da perícia criminal de Castanhal, que fez a remoção do corpo.

(Diário do Pará)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.