Amazônia Pará

PA: servidores do INSS forçarão negociação com governo

Redação
Escrito por Redação

Cerca de 40 servidores do Pará irão à Brasília, neste domingo (19), para forçar negociação com o governo, em reunião agendada para o dia 21, com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.Representados pela Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social (FENASPS) e pelo Sindicato os Trabalhadores em Previdência, Saúde, Trabalho e Assistência Social no Pará (SINTPREVS/PA), os servidores apresentaram ao Governo Federal a pauta de reivindicações aprovada em diversas assembleias estaduais e nas plenárias Nacionais desta entidade, nos últimos anos.

 
Segundo o Sintprevs/PA, a categoria dessas duas carreiras vem sendo sistematicamente penalizada pelo governo federal de tal forma que tem aprofundado a distância entre a remuneração com os profissionais da mesma área, distribuídos entre outras carreiras do serviço público federal.

Com objetivo de corrigir essa distorção, a Federação apresentou proposta de incorporação da gratificação produtivista – Gratificação de Desempenho de Atividade do Seguro Social (GDASS) – ao vencimento básico dos servidores do INSS, garantindo uma remuneração digna, principalmente quando forem se aposentar.

Para os servidores da Seguridade Social, a equiparação salarial com o INSS é reivindicação econômica histórica. Nos últimos cinco anos o governo não atendeu a contento às reivindicações apresentadas pela Fenasps.

Da mesma forma, a FENASPS e o SINTPREVS/PA reivindicam a solução dos problemas relacionados com as condições de trabalho, assédio moral, estabelecimento da jornada semanal de 30h – para prestação de serviços de qualidade à população – bem como os benefícios do vale alimentação, do vale-transporte e o aumento dos valores per capita pagos pelo governo relativos à assistência de saúde dos Servidores Públicos Federais pela Geap/Saúde, cujos planos sistematicamente tem sofrido aumentos incompatíveis com os salários dos servidores.

(DOL com informações do SINTPREVS/PA)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.