Amazônia Pará

PA: Sítio arqueológico é descoberto em Curuçá

Redação
Escrito por Redação

Na última terça-feira (29), mais um sítio arqueológico encontrado na área entre o povoado de Abade e a comunidade de Muriá, em Curuçá, nordeste paraense. Segundo o historiador Paulo Henrique Ferreira, que participou das pesquisas, entre os artefatos indígenas tem tem até raspadores que indicam ser do Período Neolítico.

As buscas começaram após um morador ir para a mata colher bacuri e encontrar os vestígios em uma região próxima ao mangue onde retiravam areia para construção.

Os vestígios revelam que a região foi habitada por grupos humanos no período neolítico e podem ser do Período cerâmico incipiente: 3000 – 1000 a.C. Nessa época os povos amazônicos adotaram um estilo de vida similar ao estilo de vida adotado por muitas tribos do território atualmente. Assim, os indígenas teriam vivido em estado de relativa fixação, realizando a horticultura de raízes.

Segundo o professor, esses grupos desenvolveram a primeira cerâmica elaborada da América, com temas geométricos e zoomórficos, pinturas em tinta branca e vermelha. Os vasos assumiram formatos ovais e circulares. Os grupos de estilos cerâmicos mais conhecidos são chamados de Hachurado Zonado e Saldóide Barrancóide.

O último é relacionado a incisões e pinturas em vermelho e branco, enquanto o primeiro à preferência pelo hachurado zonado. Muitos estudiosos admitiram que essa cerâmica tenha sido influenciado pelos complexos culturais andinos, embora hoje já se admita que os indígenas da Amazônia tenham desenvolvido essa cerâmica elaborada na própria região. Este achado mostra da pré -história de Curuçá que até hoje foi pouco estudada e abre possibilidade de novos estudos da região, finaliza Paulo Henrique.

(DOL)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.