Cidades

Padrasto é preso após confessar ter estuprado enteada de 11 anos, na Zona Norte de Manaus

ESTUPRADOR-2
Redação
Escrito por Redação

“Eu sentia desejo por ela e cometi o ato sem usar drogas ou bebidas. Foi a primeira vez que penetrei na vagina da minha enteada”. Foram com essas palavras que Paulo Júnior da Natividade Coelho, de 27 anos, confessou o estupro da enteada de apenas 11 anos de idade. Ele foi preso na tarde dessa sexta-feira (13), por volta das 15h, na Avenida Açaizeiros, bairro Gilberto Mestrinho, na Zona Leste de Manaus, horas depois de cometer o ato libidinoso.

De acordo com a titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), delegada Juliana Tuma, o homem foi preso na casa da mãe dele, após ser denunciado pelo estupro da enteada, uma criança de 11 anos. O crime ocorreu na manhã de quinta-feira (12), por volta das 7h, na casa onde ele morava com a mãe da menina, no Conjunto Viver Melhor, Zona Norte da capital.

“A mãe da criança, que está grávida de Paulo, havia ido ao médico e precisou deixar a filha aos cuidados do padrasto. Antes de ir para a escola, a menina foi estuprada. Assustado por contado sangue, Paulo chegou a tentar estancar o sangramento com atadura de gaze e algodão na vagina da criança, mas não parou. A garota foi para a escola e Paulo fugiu para a casa da mãe”, explicou a delegada Juliana Tuma.

Ao pegar o ônibus para chegar à escola, localizada no quilômetro 15, da rodovia BR-174, na Zona Rural de Manaus, o crime foi descoberto por uma passageira, que percebeu o sangramento e comunicou o fato a uma professora. Questionada, a garota a princípio, disse que havia se cortado com uma faca enquanto preparava um lanche em casa, mas acabou revelando o que havia acontecido. A direção da unidade de ensino acionou o Conselho Tutelar da área, que por sua vez, denunciou o caso na Depca.

A menina chegou a ser levada por policiais militares da 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), ao Hospital Pronto-Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz, na Avenida Torquato Tapajós, Zona Norte. Ao tenente Caio Silva, que atendeu a ocorrência, a criança revelou que havia sofrido duas vezes abuso do padrasto.

“A criança começou a chorar e disse ter sido estuprada pelo pai em outras ocasiões, mas nunca tinha sangrado”, disse o tenente Silva.

Conforme a delegada Juliana Tuma, a criança foi submetida a procedimento cirúrgico para reconstituição da vagina e períneo. Ela permanece em estado estável no Pronto-Socorro da Criança, na Zona Oeste, mas com risco de perder o útero.

Tuma ressaltou que a criança confirmou que era abusada sexualmente pelo padrasto desde quando tinha sete anos de idade. Antes ele só passava a mão nas partes íntimas, mas dessa vez a jogou no chão e forçou a manter relação sexual.

Além da enteada, Paulo é pai de duas filhas, de 2 e 4 anos de idade, com a mãe da criança de 11 anos. As duas filhas do suspeito passaram por um atendimento prévio com a psicóloga e confirmaram que já tinham sido aliciadas pelo pai. Entretanto, Paulo negou o ato libidinoso.

Paulo foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável e encaminhado para a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Por Correio da Amazônia com informações da assessoria

Foto: Assessoria da Polícia Civil

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.