Educação

Pais de alunos enfrentam preços até 200% mais caros no material escolar

As lojas estão queimando os estoques para a preparação da 'volta às aulas 2017/Foto: Divulgação
As lojas estão queimando os estoques para a preparação da 'volta às aulas 2017/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
As lojas estão queimando os estoques para a preparação da'volta às aulas 2017/Foto: Divulgação

As lojas estão queimando os estoques para a preparação da ‘volta às aulas 2017/Foto: Divulgação

Em alguns estados, as férias escolares já estão terminando, e os pais dos alunos devem ficar atentos com os reajustes de preços no material escolar, podendo chegar a até 200% em alguns produtos.

De acordo com a Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório (Abfiae), as vendas antes do início do 2º semestre representam entre 10% e 15% do crescimento do período de volta às aulas, entre novembro e janeiro, que é ponto alto do setor.

“Em fevereiro, o papel, que é a matéria prima principal para os fabricantes de material escolar subiu 24%. O dólar também contribuiu para o aumento de outros tipos de materiais, pois é um setor que depende muito dos importados”, disse Ricardo Carrijo, diretor de Relações Institucionais da Abfiae.

Entre os itens mais procurados pelos pais estão: cadernos, borracha, caneta e lápis de cor.

Segundo informações do R7, que fez um orçamento em papelarias de São Paulo, o item com o maior aumento é a borracha bicolar que custava R$ 0,43, na última quinzena do ano passado, e agora é vendida por R$ 1,30, alta de 202,3% em apenas sete meses.

Já o caderno brochura de capa dura, com 96 folhas, passou de R$ 6,53 para R$ 16,90, um aumento de 159,2%. Enquanto o caderno universitário de dez matérias (200 folhas) aumentou de R$ 20,17 para R$ 23,90 (reajuste de 18,4%).

“As lojas estão queimando os estoques porque a partir de agosto já começa a preparação para o ‘volta às aulas 2017’. Nesta época do ano, o consumidor consegue encontrar preços bem vantajosos”, disse Carrijo.
Contudo, os pais devem ficar atentos às solicitações da escolas, já que itens de limpeza e higiene são proibidos, pois já estão incluídos no preço das mensalidades.

(NOTÍCIAS AO MINUTO)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.