Mundo

Papa pede simplicidade em ´sociedade ébria de consumo´

Papa Francisco na Missa do Galo, ontem/Foto: EFE
Redação
Escrito por Redação

O papa Francisco defendeu ontem, quinta-feira, a importância de mostrar um comportamento sóbrio e simples em uma “sociedade frequentemente ébria de consumo, prazeres, abundância e luxo” durante a celebração da Missa do Galo.
A Santa Missa, que teve início às 21h30 locais (19h30 em Brasília), foi celebrada pelo pontífice hoje na Solenidade da Natividade do Senhor – dando início aos ritos do Natal – com a misericórdia muito presente, o mesmo tema que guia o Jubileu Extraordinário, iniciado no dia 8 de dezembro e que se encerra em 20 de novembro de 2016.

“Em uma sociedade frequentemente ébria de consumo, prazeres, abundância, luxo, aparências e narcisismo, Deus nos chama a ter um comportamento sóbrio, ou seja, simples, equilibrado, linear, capaz de entender e viver o que é importante”, disse Francisco no discurso realizado diante de milhares de fiéis de todo o mundo.

Na homilia, o pontífice ressaltou que “em um mundo frequentemente duro com o pecador e indulgente com o pecado é preciso cultivar um forte sentido de Justiça, da busca e pôr em prática a vontade de Deus”.

“Diante de uma cultura da indiferença, que com frequência termina por ser impiedosa, nosso estilo de vida há de estar cheio de piedade, de empatia, de compaixão, de misericórdia, que extraímos a cada dia das orações”, afirmou o papa.

Com a Missa do Galo, Francisco celebrou o nascimento de Jesus tanto com os presentes à Basílica do Vaticano como aos milhares que se reúnem na Praça de São Paulo. O pontífice disse que Cristo ensina aos fiéis católicos “o que é verdadeiramente importante na vida”, ou seja, mostrar um comportamento simples e esbanjar bondade e misericórdia com o próximo.

“Jesus nasce na pobreza do mundo, porque não há um posto na pousada para ele e sua família. Encontra abrigo e amparo em um estábulo, em um presépio de animais. E, no entanto, deste nada brota a luz da glória de Deus”, destacou.

“Desse menino, que leva em seu rosto os símbolos da bondade, da misericórdia e do amor de Deus pai, brota para todos nós, seus discípulos, como ensina o apóstolo Paulo, o compromisso de renunciar à impiedade e às riquezas do mundo para viver uma vida sóbria, justa e piedosa”, concluiu Francisco.(Terra/EFE)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.