Amazonas Esportes

Para o bem do atletismo Bolt se recupera e vence Gatlin, em Pequim

Bolt bate novo recorde nos 100 metros/Foto: EFE
Bolt bate novo recorde nos 100 metros/Foto: EFE
Redação
Escrito por Redação

Justin Gatlin chegou ao Mundial de Pequim com os quatro melhores tempos do ano nos 100m. Quando começou a final, na manhã deste domingo, já eram cinco, somando os 9s77 que ele marcou nas semifinais. O norte-americano era o grande favorito ao ouro, mesmo com um jamaicano oito vezes campeão mundial e seis vezes campeão olímpico correndo ao seu lado. Mas Usain Bolt foi Usain Bolt. E venceu a prova. Muitos dizem, para o bem do atletismo.
Bolt venceu com 9s79 para conquistar o tricampeonato mundial. É seu melhor tempo desde 2013. A prata ficou com Gatlin, com 9s80. O bronze foi dividido: o canadense Andre de Grasse, o grande destaque do Pan-Americano de Toronto, e o norte-americano Travis Bromell marcaram 9s92.

A vitória de Bolt é considerada uma derrota do mal pelo histórico de Gatlin. A frase não é da reportagem do UOL, mas do medalhista olímpico brasileiro “Eu considero essa vitória do Bolt a vitória do bem contra o mal, de um atleta limpo contra um que já foi flagrado por doping”, disse Claudinei Quirino, na transmissão do SporTV.

Aos 33 anos, Gatlin está correndo mais rápido do que quando era mais jovem. E isso não é normal: como disse o repórter da Globo, Guilherme Rosseguini, “velocistas não são como vinhos. Eles costumam estragar com o tempo”. Lembre, então, das duas punições por doping que o atleta já cumpriu e um enorme asterísco aparece a cada vez que ele entra na pista.

Quando o Mundial começou, tentaram fazer com que Bolt comprasse a ideia de a disputa com Gatlin era desse “bem versus mal”. O jamaicano não aceitou: ao ser questionado se ele era o salvador do atletismo na luta contra o doping, ele disse que essa “era uma responsabilidade de todos os atletas, não só minha”. Quando ele cruzou a linha de chegada da prova mais nobre do atletismo à frente do “malvado” Gatlin, porém, ele se mostrou o herói que o atletismo pedia.(UOL)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.